quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Sete melhores leituras de 2017




O ano termina com um saldo de ótimas leituras. Tive a sorte de Pegar poucos livros ruins. Mas mesmo entre dezenas de acertos, sempre tem aqueles que se sobressaem. E aqui vão as minhas sete melhores leituras de 2017. Todos já foram resenhados aqui no blog, por isso só falarei por alto sobre o motivo de tê-los eleitos os melhores do ano.


Eu Sou o Peregrino 

Já comecei o ano lendo essa verdadeira obra prima. O problema é que custou muito para eu descobrir isso. O autor faz tantos rodeios no início do livro, com cenas que parecem não levar à nada, que quase abandonei a leitura. Só lá pela pela página 130 é que o livro ganha ritmo e no final todos aqueles momentos que pareciam sem importância são justificados. Uma trama grandiosa, que me fez viajar mundo afora e me proporcionou grandes emoções. E Peregrino, o protagonista, entrou para a lista dos meus heróis favoritos.


Sob a Redoma 

Esse estava na minha estante há mais de um ano, mas devido às suas quase mil páginas, fui adiando a leitura. Não porque calhamaços como esse me assustem, mas porque como tenho sempre muitas leituras pendentes, é mais prático passar os mais finos na frente e assim fazer a fila andar. O livro é empolgante desde o início, com a ação acontecendo desde a primeira página. Por quatorze dias vivi em Chester's Mills, entre intrigas, traições, explosões de violências e um grande mistério que era a origem do domo. Tudo bem que a explicação ridícula do autor foi decepcionante, mas foi só um detalhe nessa leitura alucinante.


Entre Quatro Paredes

Esse eu não quis largar até que terminasse. A trama claustrofóbica fez com que eu entrasse numa agonia para que a heroína se livrasse daquela situação terrível criada por seu próprio marido. Por mais que que a trama pudesse parecer inverossímil, as motivações da protagonista mostravam o quanto é possível sim cair numa armadilha daquelas. Leitura intensa que valeu muito a pena.


Jane Precisa de Ajuda

Comprei esse livro sem indicação alguma. A sinopse prometia um bom suspense, mas o enredo despretensioso se revelou uma leitura irresistível. Como torci por Jane! A personagem com quem cheguei a antipatizar no início me conquistou em sua busca pela verdade. O suspense alcança um nível que chega a ser insuportável, dá vontade de pular as páginas pra saber logo o que vai acontecer. Autora da qual nunca tinha ouvido falar mas que me deixou encantado. Quero ler seus outros livros.


Valsa Maldita 

Entre as autoras da atualidade, Tess Gerritsen é a minha favorita, sem sombra de dúvida. Mas, apesar de ficar empolgado com cada lançamento seu, demorei pra comprar esse aqui. O folheava na livraria, mas sempre deixava pra comprar depois. Não sei porquê.  Mas assim que comecei a ler caí no velho clichê do " por que demorei tanto? A narrativa é alternada entre passado e presente e amei ambas. É muito intrigante tentar descobrir o que unia essas duas histórias. Um suspense psicólogo incrível com um final  surpreendente. Pena que seja um livro tão curto.


Um Estranho no Espelho

Essa foi a melhor releitura do ano. A última vez que o li foi há quase vinte anos e dessa vez, com mais maturidade, o livro me causou um impacto tão grande que foi como se fosse uma leitura inédita. É um dos livros mais profundos de Sidney Sheldon, que apesar de ambientado no mundo do showbizz, fala basicamente sobre relações humanas e seus conflitos. Foi uma aventura redescobrir esse livro maravilhoso do autor de minha juventude.


Irmãs em Awschiwitz 

Essa lista não é um ranking, mas nesse caso coincidentemente o melhor ficou para o final. Esse livro acabou comigo. Nunca conseguirei compreender o que leva alguém a cometer certas atrocidades com outro ser humano, mas também nunca quero deixar de me chocar com horrores como os que aconteceram no Holocausto. Rena ganhou minha admiração com sua coragem, resiliência e lealdade. Apesar do livro ter arrancado mais um pedacinho da minha fé na raça humana, também mostrou que há pessoas como Rena, dotadas de sentimentos tão nobres.


Esses livros foram os melhores momentos como leitor nesse ano. Autores renomados e novatos, leituras rápidas e longas, histórias reais e fictícias e diversos gêneros. O que tem em comum é que, por algum motivo, se tornaram especiais pra mim.


4 comentários:

  1. As últimas duzentas páginas de Sob a redoma eu não conseguia largar !! Muito top !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível como ele conseguiu manter o ritmo o livro todo.

      Excluir
  2. Eu comprei Entre Quatro Paredes esta semana! Estou mais do que louca pra ler! Ele me lembra No Escuro que é um dos melhores livros que li na vida.

    Devo ler em fevereiro O Outro Lado de Mim do SS. Você já deve ter lido. O que achou? Eu ia deixar para ler a autobiografia do SS depois que tivesse lido todos os infantojuvenis (os adultos dele já li todos), mas estou participando de um desafio e escolhi esse livro. Creio que vou amar conhecer mais profundamente o SS.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Sim, li e ele teve uma história de vida muito rica, é bem legal.

    ResponderExcluir