segunda-feira, 10 de abril de 2017

Sete piores thrillers que li na vida


Nem sempre o livro é tudo aquilo que esperávamos. Passamos por muitas decepções em nossa vida de leitor. Em alguns casos, a leitura se transforma num castigo e quando você termina e apenas constata que o livro era ruim de verdade, dá uma revolta pelo tempo perdido. Como todo leitor, já tive muitas decepções literárias, mas quando se trata de um thriller, meu gênero favorito, a dor é maior. Por isso vou compartilhar com vocês um pouco dessa minha sofrida experiência. Os sete piores momentos da minha vida de leitor. 

Vingança da Maré

Como pode uma autora estrear na literatura com uma obra prima que foi o suspense psicológico No Escuro e no segundo livro nos presentear com um fiasco sem tamanho? Ela praticamente só fala sobre aulas de poledance, com uma protagonista nada carismática e um enredo onde quase nada de importante acontece. Um livro que, devido as minhas altas expectativas tendo como base o anterior, eu defino como broxante. Como o terceiro livro, Restos Humanos, não foi ruim, acredito que tenha se tratado de um mero escorregão em sua carreira e vou relevar. Mas que ela não faça mais isso.


Indo Longe Demais

A premissa desse livro é sensacional. Uma mulher que passa por uma grande tragédia e então decide abandonar a família e recomeçar sua vida numa outra cidade, com uma nova identidade. Mesmo tendo lido resenhas negativas, quis conferir, pois não acreditava que o livro pudesse ser ruim. Mas é e muito. No comeco até que estava gostando, mas conforme ia avançando a leitura fui descobrindo que o livro só dava voltas e não chegava a lugar nenhum. Só terminei para saber qual era o tal segredo da protagonista e fiquei indignado quando topei com uma informação mentirosa da sinopse. Querem enfeitar o enredo bem, mas não precisa mentir.


Em Busca de Um Novo Amanhã 

Assim que soube do lançamento desse livro fiquei com muita raiva da autora em fazer uma continuação do clássico Se Houver Amanhã, um dos livros de maior sucesso de Sidney Sheldon. Mas, mesmo sendo contra a sequência a curiosidade falou mais alto e não resisti em saber o que ela faria com os personagens tão queridos da obra original. E o livro foi bem pior do que eu esperava. Tilly ignorou a cronologia dos acontecimentos, trazendo a história que se passava nos anos oitenta para os dias atuais, descaracterizou personagens, tornando-os apáticos, e nem se deu ao trabalho de tentar imitar o estilo de escrita de Sidney, como fez com os livros anteriores da marca Sheldon. Mas o livro não é apenas ruim como sequência de um clássico. É ruim por si só. Os roubos não tem emoção, golpes amadores e a investigação dos assassinatos é praticamente abandonada no decorrer da narrativa, pra ser retomada no final, com a identidade do assassino não me surpreendendo nem um pouco.


Cuco

A sinopse do livro me encantou. Como não se interessar pela história de uma mulher que acolhe em sua casa a amiga que ficou recentemente viúva e aos poucos a vê tomando o seu lugar? A escrita de Julia é primorosa, tem uma fluência agradável, é quase poética. Mas conforme a história foi se desenrolando, ou enrolando, percebi que o livro não chegaria a lugar nenhum. A trama lança diversos mistérios que ficam sem resposta, a protagonista toma algumas atitudes que me fizeram perder qualquer empatia por ela e o mais irritante, a autora parece evitar as cenas do conflito, como se não conseguisse escrevê-las. Julia conseguiu desandar a receita de uma maneira revoltante, pois o livro tinha muito potencial. Ela mutilou sua própria obra e isso foi imperdoável.


O Enigma do Quatro

Detestar esse livro não é uma exclusividade minha, muita gente que leu o detonou. Lançado na época  de O Código da Vinci, é mais um dos inúmeros livros que pegaram carona no sucesso de Dan Brown, mas não cumpriu nem um décimo do que prometia. Os autores realmente tem um vasto conhecimento sobre o renascentismo, assunto principal da trama, mas jogam um monte de informações em cima do leitor sem levar em conta de que há um enredo a ser seguido. Ou seja, o livro não tem ritmo algum, com um pseudo enredo que se perde naquele emaranhado de erudição.


À Sombra de Uma Mentira 

Essa foi, sem sombra de dúvida, minha pior leitura de 2016. Topei com alguns livros ruins, mas esse merece o troféu abacaxi. Também foi resenhado aqui no blog e só o terminei justamente para escrever a resenha, pois era um livro de parceria com a Record. Sempre que faço uma resenha negativa eu tento ressaltar alguns pontos positivos da obra, pois é raro um livro ser cem por cento ruim. Mas no caso desse praticamente, nada se salva. O prólogo é bem promissor, mas daí em diante o enredo vira uma confusão que parece não ter fim. A autora não consegue se encontrar. Nem sei como um livro desses foi publicado.


Fetiche

Li esse livro há muitos anos e o que me traumatizou foi o excesso de interjeições que a autora utilizava. Parecia que ninguém conseguia iniciar uma frase sem soltar um hummmm, uohuo, mmmmm. Era algo tão irritante que eu tinha vontade de atirar o livro longe e só não abandonei a leitura porque não tinha esse costume na época. Mas, além desse vício da autora, que me dava nos nervos, o livro é muito tosco. Por mim tanto faria se os personagens se explodissem porque nada na trama me cativava. E o pior: na orelha do livro diz que a autora, uma jovem modelo que de uma hora pra outra resolveu virar escritora, é considerada a nova Agatha Christie.




10 comentários:

  1. Oi Ronaldo!

    Livros policias também são os meus favoritos. E é muito ruim quando nos decepcionamos com algum, principalmente se esperávamos algo dele.
    Dos que você citou, não li nenhum, mas conheço de nome o primeiro (que até tenho interesse em ler...) e o segundo (e conheço gente que gostou dele...). Nunca li nada do Sidney Sheldon e não fazia ideia que esse citado não era dele - o nome dele pega tanto espaço na capa, que achei que era escrito por ele e não uma sequência e escrito por outra pessoa.
    Bjss

    ESTÁ ROLANDO SORTEIO NO BLOG. 'BORA' PARTICIPAR?
    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2017/04/sorteio-livro-da-pascoa-autografado.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É desse destaque no nome mesmo que a Tilly se aproveita para vender mais.

      Excluir
  2. Olá!!
    Não sou muito de ler livros do gênero, mas tem vários que me chamam a atenção.
    Meu pai gosta muitos dos livros do Sheldon e vive me recomendando.
    Eu não sou muito a favor de autores fazerem continuações de livros que não são deles... sei lá, na maioria das vezes acaba ficando uma desconexão.

    Abraços
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sheldon era incrível, tente pelo menos um dos mais antigos que acredito que vá gostar.

      Excluir
  3. Desses eu só li Cuco e também fiquei decepcionada, poderia ser muito melhor! Ainda bem que comprei num sebo e troquei em outro. No mais, amei sua escrita! Principalmente do último. Não consigo imaginar um livro com excesso de interjeição haha mas para comparar com a Agatha tem que ter um certo nível! Só posso imaginar sua decepção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. É muito ruim se decepcionar tanto com um livro. O bom é que dá pra nos desfazermos deles.

      Excluir
  4. Olá Ronaldo!!Há quanto tempo hein!!Sumi por uns tempos mas não esqueci do seu blog fantástico!Adorei essa lista. Dos livros citados aí li Vingança da maré,e concordo com tudo que disse.Fiquei com a mesma sensação quando li e nem parece ter sido escrito pela autora de No Escuro. Cuco também li e apesar de ter gostado,concordo com o que falou também. A autora detonou o que poderia ser uma obra maravilhosa.Os outros estão na minha lista de leituras mas depois de ler suas resenhas vou esperar mais um pouco pra investir nessas leituras.Principalmente a continuação de SE Houver Amanhã..não sei se quero apagar a imagem que tenho desse livro fantástico com uma continuação que nem é do mesmo autor. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto tempo mesmo, que bom te reencontrar por aqui. Eu não recomendo essa continuação pra ninguém. Na verdade, nenhum desses livros acima. Abraços.

      Excluir
  5. Estou lendo À Sombra de Uma Mentira, grande parte pelo hype do King, na época vi que ele colocou o livro como uma de suas melhores leituras daquele ano, não sei mas ultimamente as dicas do King tem sido uma furada para mim, a última foi Doadores de Sono, com um final tão sofrível que as últimas páginas dá vontade de rasgar de ódio, como uma premissa tão boa pode ser tão mal aproveitada assim, enfim mesmo assim por causa de King li outros ótimos como Cerimonias Satânicas, As Ruínas e A Menina de Vidro... Por enquanto À Sombra de Uma Mentira está indo, mas já sei pelas críticas que é bom não esperar muito. Aconteceu a mesma coisa recentemente comigo e o livro Uni-Duni-Te. Muito bom o post, gosto de suas listas, sempre passo por aqui quando posso, mas poucas vezes deixo um comentário. Hoje sobrou um tempinho :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que você tem me acompanhado, curto demais seu trabalho.
      Nem levo mais em consideração essas indicações de autores renomados depois de tantas decepções que tive. Lhe desejo boa sorte com esse livro, porque pra mim foi uma bomba.

      Excluir