sexta-feira, 17 de março de 2017

Sete autores de gente grande que se aventuraram na literarura juvenil



Harlan Coben

Nessa trilogia voltada para o público juvenil, Harlan nos traz como protagonista o adolescente Mickey Bolitar, sobrinho de seu famoso detetive Myron. Um garoto ranzinza, que consegue o quase impossível feito de não gostar do tio. Difícil compreender alguém assim, deve ser o máximo ser sobrinho de Myron Bolitar. Harlan levou para a literatura juvenil todo o seu estilo irreverente, suas tramas mirabolantes, repleta de mistérios e muitas reviravoltas.

George R.R. Martin

Na década de oitenta, muito antes do sucesso de As Crônicas de Gelo e Fogo, George R.R. Martin, reuniu os colegas de RPG e levaram suas invenções de jogos para a literatura. A série se trata de um universo de super heróis que adquiriram seus poderes após sobreviverem a um vírus logo após a Segunda Guerra Mundial,
mostrando o impacto de criaturas com superpoderes na história e com os personagens envelhecendo em tempo real. Atualmente a série de livros conta com mais de vinte volumes, mas George tem colaborado bem pouco como autor e mais como organizador.


John Grisham

O consagrado autor de suspense judicial, presenteou o público jovem com essa série narrando as aventuras de Theodore Boone, um garoto de 13 anos que sonha se tornar advogado. O garoto vive às voltas com a investigação de crimes, arriscando sua vida em aventuras repletas de mistério, ação e muitas reviravoltas. Tudo, é claro, ambientado no mundo dos tribunais.


Stephen King

Stephen King escreveu esse livro para sua filha, ainda criança, que não gostava de histórias de terror. Porém o livro é muito mais um romance jovem adulto do que um livro infantil. Uma história vibrante, cheia de intrigas, que fala sobretudo de lealdade e traição. E, como brinde ainda temos a participação mega especial de Randal Flagg, vilão que tocou o terror em A Dança da Morte e na saga A Torre Negra, desta vez na pele de um mago ambicioso que semeia a discórdia na família real para que assim continue governando nos bastidores do poder. É um livro épico, que está entre meus preferidos do King, diversão para qualquer idade.


Sidney Sheldon 

Sidney lançou essa coleção de seis volumes em 1993, dando ao público infanto juvenil uma amostra de seu talento em criar tramas que prendem o leitor. Por motivos óbvios, Sheldon deixou de lado as cenas de sexo, as paixões arrebatadoras e as intrigas políticas mas seu estilo inconfundível permaneceu em cada página. Os livros são bem ingênuos, mais infanto do que juvenis, principalmente para os dias atuais. Mas se quiserem viciar qualquer criança na leitura de thrillers, deem um desses para ela ler.


Steven James

 Fiquei pasmo ao descobrir que Steven James, autor da série policial Os Arquivos Bower, havia escrito um livro de suspense sobrenatural juvenil. Nada contra, pelo contrário, mas é tão diferente de seu estilo que fiquei impressionado com sua versatilidade. Na trama, o adolescente Daniel Biers tem uma apavorante distorção da realidade durante o velório de uma jovem que morreu afogada. A garota se levanta do caixão, agarra-lhe o braço e pede que ele descubra a verdade sobre sua morte. À beira da loucura e sem saber como lidar com sua mente cada vez mais dilacerada, Daniel precisa desvendar depressa o mistério, pois pode haver um assassino à solta em Beldon. Distorção é o primeiro livro de uma trilogia.


Dean Koontz

Dean, conhecido por suas histórias de suspense e terror não fugiu ao seu estilo ao se enveredar na literatura juvenil, mas incrementou as tramas com um empolgante ritmo de aventura. Odd Thomas é um jovem cozinheiro de uma cidadezinha californiana que tem o dom de ver os mortos. No primeiro livro da série, ele é alertado de uma grande catástrofe mundial e se lança numa aventura para impedir. É uma pena que dos sete livros da série, apenas quatro chegaram ao Brasil, mas como são histórias independentes, dá pra se ler numa boa.



4 comentários:

  1. Fiquei muito surpreso quando vi que o Steven James escreve uma série adulta. Cheguei até a conferir se era o mesmo autor. Dele li dois livros de primeira !!
    Harlan Coben li vários livros dele, e gostei muito de todos, com tramas envolventes e que não exige muito esforço na leitura.
    Este do King quero ler pra ontem, mas são dezenas dele que tenho aqui que me perco na escolha !!
    Do Dean Kontz achei top A Casa do Mal e Fantasmas, mas este último não gostei do rumo que a história tomou depois dá segunda metade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre vai ter alguns livros que a gente gosta menos, mas esses caras são otimos.

      Excluir
  2. Foram publicados 4 livros do Odd Thomas no Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que na verdade eu tenho apenas três, me confundi. Vou corrigir, Lucas. Obrigado.

      Excluir