domingo, 14 de agosto de 2016

O Jantar - Herman Koch


Sinopse

Dois casais se encontram em um restaurante elegante e sob o tom gentil e educado, passando por assuntos triviais como o preço dos pratos, os aborrecimentos do trabalho, o próximo destino de férias, se esconde um terrível conflito. Cada casal tem um filho de quinze anos de idade. Os dois meninos estão unidos por sua responsabilidade por um único ato horrível, um ato que provocou uma investigação policial e quebrou as confortáveis e isoladas vidas de suas famílias. E as consequências desse incidente colocam em risco não só o futuro dos garotos e a estabilidade da família, como podem mudar os rumos políticos do país.

Resenha

Li esse livro já faz mais de um mês e por estar sem computador na ocasião fiz apenas uma breve resenha no skoob. Mas foi uma leutura tão incrível que merece um post mais detalhado aqui no blog. Com certeza estará entre as melhores leituras do ano. Quando o vi pela primeira vez no skoob, me interessei pela sinopse, tanto que o coloquei entre os desejados, mas nem me preocupei em ir atrás. Até que li a resenha da Mari do blog S2 Ler e fiquei tão alucinado para lê-lo que imediatamente o comprei.

O início é bastante tedioso. Dois casais, sendo que os maridos são irmãos, marcam um jantar para discutir um assunto muito sério envolvendo seus dois filhos adolescentes. Conforme os preparativos para o jantar vão se desenrolando, somos apresentados a essa família através da narrativa de Paul, um dos irmãos. Através de relatos soltos sobre o passado ele vai traçando o perfil de cada ocupante daquela mesa e também dos filhos de ambos. Fica evidente logo no início do livro que há uma forte rivalidade entre ele e seu irmão. E, assim que o jantar tem início, essa animosidade é posta em prática, através das alfinetadas sutis que eles vão trocando. É mais uma disputa psicológica, daquelas que só pessoas que se conhecem muito bem são capazes. Em alguns momentos essa cenas são interessantes, mas conforme as páginas vão passando e o assunto que levou esses dois casais até ali não é abordado, eu ia ficando cada vez mais impaciente. Pois estava me aborrecendo demais com o livro, que só dava voltas e não chegava a lugar algum. Mas, por outro lado, não conseguia abandoná-lo por causa da curiosidade em saber o que de tão grave aqueles adolescentes haviam feito.

E valeu a pena esperar. Não foi algo tão surpreendente, pois há vários casos como esses na vida real envolvendo jovens de classe alta e eu já esperava algo do tipo. Mas a maneira como a situação ocorreu foi muito inusitada, onde atos impulsivos vão dando lugar a atitudes cruéis, até que a barbárie chegue a um ponto irreversível. Fiquei chocado com a atitude daqueles meninos e curioso quanto aos desdobramentos que aquela situação acarretaria. Mas muito mais chocado eu fiquei ao descobrir um lado obscuro na personalidade de um dos pais. Um deles sofre de uma doença mental que o impele a cometer atos de uma violência tão extrema, que só a possibidade de um dia cruzar com alguém assim me deixou assustado. Apesar de nenhum dos quatro componentes daquele jantar demontrar ser boa bisca, eu não esperava que um deles chegasse a esse nível de periculosidade. E, pra tornar a leitura ainda mais indigesta, a atitude que os pais tomam em relação ao crime que seus filhos cometeram me deixou perplexo.

Um livro curto, mas com um conteúdo impactante. Uma história sobre pessoas sórdidas, onde o autor retrata de forma realista a lógica distorcida de pessoas desprezíveis. Uma narrativa devastadora, que fala sem reticências sobre a maldade humana escondida sob a máscara da hipocrisia.

4 comentários:

  1. Olá Ronaldo!
    Mais uma resenha sensacional!Tenho esse livro aqui e apesar de não ter achado a sinopse muito interessante(diferente de você)ficou na fila de leitura mas não me animava.Com sua resenha agora me animei.Parece ser bem interessante e impactante.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, vale demais a leitura, é um livro que te choca em muitos momentos.

      Excluir
  2. Eu peguei um marcador desse livro há anos atrás e tinha amado a sinopse, mas eu nunca fui procurar a leitura pelo gênero que vc sabe que eu n curto muito kkkk (bom te ter de volta parcero).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro não é muito a sua cara mesmo,mas você não sabe o que está perdendo.

      Excluir