segunda-feira, 4 de julho de 2016

Memorandom - Anders de La Motte


Sinopse

Um policial que investiga o próprio passado. Um criminoso que busca a verdade sobre a morte do irmão. E um ministro da justiça que tem tudo a perder. David Sarac é um policial da Divisão de Inteligência da polícia de Estocolmo. Ele identifica, recruta e gerencia informantes. E os resultados impressionantes que alcança muito se devem ao seu informante de alto nível, Jano, inserido de forma estratégica nas organizações criminosas. No entanto, durante uma perseguição de carro, David tem um derrame e sofre uma colisão violenta dentro de um túnel. Ao acordar no hospital algumas semanas depois, ele não se lembra de nada dos últimos dois anos de sua vida, nem mesmo da identidade de seu mais proeminente informante. Muitas mortes ocorrem, todas elas relacionadas a Jano de alguma forma. Agora David precisa correr contra o tempo para recuperar suas memórias e o contato com o informante antes que ele próprio se torne a próxima vítima.

      Resenha

Solicitei esse livro por falta de opções. Quem segue o blog sabe que meu estilo favorito é o suspense e a Record ultimamente tem lançado poucos livros nesse gênero. Por isso, optei por arriscar com um autor totalmente desconhecido, o sueco Andres de La Motte. Ainda estou engatinhando na literatura escandinava, mas apesar de ambientado na Suécia, o livro poderia perfeitamente se passar no Estados Unidos. Quase não há alusões ao clima gélido, como na maioria dos romances suecos, mas sim um ambiente urbano frenético, com personagens em constante movimento. O livro tem ação incessante, com um texto dinâmico e preciso.

São três os personagens principais. Um policial desmemoriado que se recupera de um acidente, um criminoso que investiga a morte do irmão e um ministro da Justiça que tanta encobrir um assassinato. Aparentemente não há ligação entre esses personagens, mas à medida que a trama avança, seus caminhos vão se cruzando, geralmente em momentos rápidos, quando os personagens se esbarram, o que nos deixa numa crescente expectativa de um confronto.

O enredo é muito bem armado, uma rede de intrigas nos bastidores da polícia, envolvendo a identidade de um informante, que compõe o grande mistério do livro. Quem é Jano, a figura que circula pelo mundo do crime, traindo seus companheiros e jogando uma organização criminosa contra a outra? O autor consegue nos deixar alucinado para chegar às últimas páginas e descobrir quem é essa pessoa, que mobiliza policiais, criminosos e até a elite política na busca de desmascará-lo.

Apesar da trama intrincada, a narrativa de Andres é muito clara o que nos impede de nos perdermos em meio a tantas informações. É uma leitura ágil, as páginas correm com seu texto fluído, mas não esperem nada de excepcional. Os personagens são bem superficiais, não consegui torcer por nenhum deles, o enredo é interessante, mas sem nenhuma atmosfera e o final me decepcionou um pouco. Foi bem surpreendente, mas preferira que o autor seguisse outtro caminho. O número 1 que aparece na descrição do skoob sugere que se trate de um série, mas o final foi conclusivo, não sei de que maneira o livro continuaria, já que não há nenhuma porta aberta e o personagem principal não tem perfil para protagonizar uma série. Não chega a ser um livro eletrizante, mas se o encontrarem numa boa oferta, vale a pena comprar para uma leitura descompromissada.

7 comentários:

  1. Ronaldo seu loco vc está hiper mega sumidoooooooooooo não tem condições!!!!!!!!! Me conte tudo o que está acontecendooooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o comentário acima, você está sumido! Adoro suas resenhas!!
    A capa desse livro é bem bonita, gostei do jeito que você o descreveu, mas não parece ser um livro que me interessaria.
    Abraçosss!!

    www.lendo1bomlivro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Problemas técnicos, Day. Que bom que vocês não me abandonaram. Tem muito material atrasado, mas vou compensar.

      Excluir
  3. Olá Ronaldo!!Sempre passo pelo seu blog para dar uma espiada.Suas resenhas são ótimas e temos bastante leituras em comum.Fiquei interessado nesse livro pois já li vários livros de autores escandinavos;alguns bons,outros nem tanto assim,mas ainda assim valem a pena ser lidos.Abraço e obrigado pela dica.

    ResponderExcluir