terça-feira, 5 de julho de 2016

Detalhe Final - Harlan Coben



Sinopse

O agente esportivo – e detetive ocasional – Myron Bolitar está num verdadeiro paraíso. Divide uma praia caribenha com Terese, uma mulher deslumbrante que acabou de conhecer – uma forma perfeita de se recuperar da perda recente de uma amiga querida., Porém, seu retiro é interrompido por Win, seu amigo e parceiro em inúmeras investigações. Ele não traz boas notícias: um dos clientes mais antigos de Myron, o problemático Clu Haid, arremessador dos Yankees, foi assassinado e a principal suspeita é Esperanza, melhor amiga e sócia de Myron. De volta a Nova York, Myron está determinado a provar a inocência de Esperanza, mas os obstáculos são maiores do que imaginava. Para desvendar o crime, Myron terá de encarar o submundo nova-iorquino e abrir feridas antigas que podem ser o seu fim.

Resenha

Porque será que Harlan tem essa cisma com pessoas desaparecidas?

 Um dos motivos que me deixaram empolgado com o livro foi o fato de que o tema era um assassinato e não sobre desaparecimento, um tema que se repete em noventa por cento da obra do autor. A trama estava se desenvolvendo bem, com Esperanza sendo acusada do assassinato de Clu um atleta agenciado por Bolitar e este sem saber que linha de investigação tomar. Para esquentar a história, Myron recebe um disquete com um conteúdo bizarro e, como se não bastasse, corre-se o rumor de que o empresário corre perigo de morte. 

 Porém, não tarda para que o enredo caia no mais do mesmo. Em sua investigação sobre a morte de Clu, Myron se depara com, não apenas um , mas dois casos de pessoas desaparecidas. Mas não é só em relação a esse mote tão batido que o livros e torna repetitivo. Myron continua o mesmo. Por um lado isso é bom, Seu charme é inegável e é impressionante o quanto Harlan consegue equilibrar o bom humor de seu personagem com as cenas dramáticas. Mas o que incomoda em Myron é a sua síndrome de bom garoto, principalmente as suas críticas em relação aos métodos de Winn. A hipocrisia de Myron chega a ser exasperante, pois na hora de pedir socorro ao amigo ele não questiona seus métodos violentos, mas quando a poeira assenta, lá vem ele dar suas lições de moral. 

 Apesar de todos esses percalços o livro te envolve. Há uita pancadaria, a trama é dinâmica, mas também há cenas reflexivas e, como sempre, o enredo é muito bem armado, não dixando brechas para que consigamos solucionar os crimes antes do final.

2 comentários:

  1. O primeiro livro que eu li do autor, também tinha um desaparecido kkkkkkkk ele insiste!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele deve ter se perdido na infância e ficou traumatizado.

      Excluir