quinta-feira, 17 de março de 2016

O Fio do Bisturi - Tess Gerritsen


Sinopse

Para a Dra. Kate Chesne, aquele parecia ser mais um procedimento cirúrgico de rotina, mas após injetar a anestesia o monitor disparou o alarme. O coração da enfermeira Ellen O’Brien havia parado. Um óbito estúpido e absolutamente inesperado. E todas as suspeitas recaem sobre Kate. Afinal, tudo indicava que ela havia avaliado erroneamente o eletrocardiograma de Ellen. Para David Ransom, o caso começou encerrado. Má prática. Como advogado da família O’Brien, ele iria condenar a anestesista em um estalar de dedos. Afinal, essa era sua especialidade. Mas ele não esperava ter seu escritório invadido por Kate, tampouco ser desafiado a buscar a verdade. Kate estava certa de que fora usada. Quando um médico e uma enfermeira são encontrados com os pescoços lacerados, David começa a dar crédito a ela. Um assassino anda a solta entre os pacientes e a equipe do Hospital de Honolulu. Agora David busca respostas para as mesmas perguntas de Kate. Quem será o próximo? E por quê?

Resenha

Esse livro é uma grande prova de que nem sempre o talento é nato. Muitas vezes o autor desenvolve sua capacidade de escrita com o tempo. Publicado em 1990, O Fio do Bisturi é um dos primeiros livros de Tess, da época em que ela ainda se dedicava ao suspense romântico. E bota romântico nisso. O tom do livro é tão meloso que chega a ser cafona. Assim que Kate, a protagonista, conhece David, o advogado que a acusa, ela sente uma quase incontrolável atração física por ele. Até aí, tudo bem, um leve clima de romance geralmente dá mais sabor a uma trama de suspense, mas Tess exagera, fazendo com que a personagem viva pelos cantos devaneando sobre a virilidade do advogado. É só olhar pra ele que ela já  imagina “aquelas mãos enormes  tocando seu corpo”, “seus dedos passando por aquele peito repleto de pelos dourados ”,  “aqueles lábios a beijando”. É muito forçado. É o mesmo estilo de escrita daqueles livros Julia, Sabrina, Bianca, só que elevado ao cubo. Se em alguns livros eu acho graça dessas cenas, nesse chegou a me dar vergonha alheia. É muito brega.

Mas, por incrível que pareça, após a página cem, a trama policial, que até então estava morna, me fisgou. O passado sofrido de um dos personagens é revelado, novas implicações vão surgindo e o clima de perigo iminente fazem com que o enredo tenha desdobramentos inesperados. Outro ponto positivo foi o humor. Assim que a trama se acelera e o casal começa a se entender, o livro começa a ser pontuado por um humor ingênuo, mas muito bem vindo. Consegui desvendar parte do mistério, e a solução me remeteu a alguns dos enredos da série Rizzoli. Ali tive um vislumbre da autora brilhante que Tess se tornaria uma década depois.

É um bom livro para quem está se iniciando em histórias de suspense. Já os leitores com mais bagagem, certamente se decepcionarão, pela narrativa sem vigor, pela trama banal e principalmente pelo apelo romântico. Quem ainda não a conhece, recomendo que não comece por esse livro pois seria injusto com a autora. Todos os mais de quinze volumes publicados pela Record são excelentes, portanto, não faltam opções. Escolham qualquer um, só não deixem de lê-la.

8 comentários:

  1. MEU DEUS vc tem um monte de livros dela!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Acho que eu não tenho essa mesma quantidade de livros de um mesmo autor, achei o máximo!!! Eu queria gostar desse gênero de suspense e tal, mas não consigo. Eu queria um que fosse narrado em primeira pessoa, aí sim eu ia conseguir ler e talvez amar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há muitos narrados em primeira pessoa, Guto. E é muito boa a sensação quando você consegue completar a coleção de um autor. Às vezes leva anos.

      Excluir
  2. Não consegui ler tamanho clima de tensão a flor da pele explodindo pelos poros.
    Hoje ela melhorou muito, mas esse é daqueles que meu passado me condena.

    ResponderExcluir
  3. Só que se vc for completar a coleção do Harlan Coben vc está lascado kkkkkkkk são uns 35 livros infinitos kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a sorte de quem coleciona o Harlan é que seus livros não são caros.

      Excluir
  4. acho que na coleçao falta so o PREDADOR, GELIDO E GRAVIDADE, MAS E UMA BELISSIMA COLEÇAO,SOU SUSPEITA PARA FALAE DA TESS ADORO A ESCRITA DELA, MAS REALMENTE OS PRIMEIROS LIVROS DELA SAO FRAQUINHOS, AINDA BEM QUE ELA SE TORNOU ESSA ESCRITORA BRILHANTE,TENHO TODOS LIVROS DELA LANÇADOS PELA RECORD E OS DOIS DA HARLEQUIN POR SINAL LIVROS FRACOS MAS MESMO ASSIM COMPREI, COMO VOU COMPRAR ESSE DO BISTURI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente que é fã mais do que ninguém sabe avaliar quando um livro dela não é bom.

      Excluir