domingo, 27 de março de 2016

Mr. Mercedes - Stephen King


Sinopse

Em uma cidade do Centro-Oeste, centenas de pessoas desempregadas estão na fila para uma vaga numa feira de empregos. Sem qualquer aviso um motorista solitário irrompe no meio da multidão em um Mercedes roubado, atropelando os inocentes, dando ré e voltando a atropelá-los. Oito pessoas são mortas, quinze feridos. Em outra parte da cidade, meses mais tarde, um policial aposentado chamado Bill Hodges é ainda assombrado por um crime sem solução. Quando ele recebe uma carta enlouquecida de alguém que se auto-identifica como privilegiado e ameaça um ataque ainda mais terrível, Hodges se empenha em evitar outra tragédia. Brady Hartfield adorou a sensação de morte sob as rodas da Mercedes, e ele quer aquela corrida de novo. Apenas Bill Hodges, com um par de aliados altamente improváveis, pode prender o assassino antes que ele ataque novamente. E eles não têm tempo a perder, porque na próxima missão de Brady, se for bem sucedido, vai matar ou mutilar milhares.

Resenha

Quando eu soube que Stephen escreveria um livro policial fiquei com um pé atrás, já que esse gênero nunca foi a sua praia. Em uma entrevista, o autor disse que nunca escreve um livro com um final pronto. O desenvolvimento de seus enredos acontece durante a escrita, ou seja, ele começa uma história sem ter ideia de onde ela vai dar. E como em histórias policiais geralmente o desfecho é criado primeiro, achei que o livro se seguraria pelas características de King que já conhecemos, como os personagens bem escritos, a atmosfera de terror e aquele texto que conversa com o leitor, e não como um romance policial por si só. Encontramos todos esses predicados de Stephen King em Mr. Mercedes, mas como trama policial o livro não deixa nada a desejar.

Não há qualquer mistério em relação à identidade do assassino, sendo revelada logo no início, quando Brady nos é apresentado. Um rapaz desprezível, que se ressente do mundo e não tem o menor remorso em punir pessoas inocentes pela miséria humana em que vive. Brady é pequeno em seus sentimentos, mas capaz de atos monstruosos. Uma criatura invejosa, que se ressente da felicidade alheia e também explora a infelicidade do próximo. Espantei-me com o seu nível de perversidade e com sua capacidade de manipular mentes perturbadas. Mas apesar de seu potencial para destruir vidas, ele não é aquele tipo de vilão com excesso de auto-segurança. Pelo contrario, é muito fácil tirá-lo do sério. Diferente daqueles serial killers frios, inabaláveis, que estão sempre um passo a frente do detetive, Brady vive metendo os pés pelas mãos. E é muito divertido quando  Hodges, o detetive que o persegue, consegue desestabilizá-lo durante as conversas que eles têm pelo site Blue Umbrella (daí o guarda chuva azul da capa).

Por falar em Hodges, é um dos protagonistas mais cativantes de Stephen King. Um detetive aposentado que no início do livro se encontrava imerso numa profunda apatia, volta e meia pegando sua velha arma e cogitando a possibilidade de acabar com sua vida sem sentido, curtindo um profunda solidão amenizada somente pela  amizade que cultiva com Jerome, um adolescente brilhante, gênio da computação, cujos conhecimentos se tornam fundamentais em sua caçada ao assassino do mercedes. É curioso acompanhar a trajetória de Hodges durante o livro, vê-lo aos poucos saindo se seu estado depressivo, conhecendo uma mulher que lhe dá uma nova motivação para viver e, ao ser atingido por um tragédia pessoal causada por seu adversário, não se entregando à dor, mas perseguindo com um afinco ainda maior o responsável por todas aquelas atrocidades.
Outro ponto que me deixou deliciado foram as referências à algumas de suas obras.

A única coisa que me incomodou foram algumas cenas narradas no presente. Não entendi a necessidade disso, já que dá muito bem para diferenciar os fatos atuais dos flashbacks. Sempre que leio cenas narradas no presente, parece que estou diante de um roteiro e não de um livro. Também estou tentando perdoar King por algo que acontece na pagina 258, mas apesar de compreender que foi um fato necessário para o desenvolvimento da trama, fiquei muito desolado. E um último ponto negativo foi o fato de que na reta final o livro dá uma empacada. O autor se demora demais descrevendo os preparativos de Brady para um novo atentado. Isso faz com que o suspense crescente perca a força e teste a paciência do leitor. Mas King compensa esse marasmo criando um clímax vertiginoso nos últimos momentos do livro.

Senti nessa obra uma forte presença do estilo de Richard Bachman, pseudônimo que o ator utilizou para escrever alguns de seus livros mais violentos e fico feliz em saber que esse lado de King continua ali, à espreita. Mr. Mercedes é o primeiro livro da trilogia Bill Hodges e termina com um gancho que me deixou ávido pelo próximo volume. Espero que a segunda parte não demore a chegar ao Brasil.


10 comentários:

  1. Oi, Ronaldo!
    Como sempre suas resenhas me deixam instigado para ler. Já queria Mr. Mercedes, agora quero mais ainda...
    Mr. Mercedes está na minha wishlist já! ♥
    [Blog do Ben Oliveira]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ben. Quando resenhá-lo me avise. Quero saber o que você achou.

      Excluir
    2. Resenhei Escuridão Total Sem Estrelas hoje. Se ficar interessado, dá uma passadinha no blog ♥
      [Blog do Ben Oliveira]

      Excluir
    3. Valeu pelo aviso, vou lá dar uma conferida.

      Excluir
  2. Olá Ronaldo!
    Eu fiquei CHOCAAADA com esse fato da página 258! Li, reli, só pensando "NÃO PODE SER!". King foi muito cruel!
    Gostei do livro maaaas ele não me cativou. Para mim faltou algo no Hodges.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIO 250 SEGUIDORES! FALTAM APENAS 15 SEGUIDORES! NOS SIGA E PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito da evolução do Hodges, quero ver o que Stephen King nos prepara no restante da trilogia.

      Excluir
  3. Como uma fã do King em construção, eu já quero muito ler esse livro desde que disseram que ele iria sair, mas preciso ser sincera e dizer que não faço ideia de quando essa leitura irá acontecer hahaha
    Outros livros do cara estão muito à frente na lista, pois esse não me chama taaaanta atenção quanto os outros. A leitura acontecerá, mas deve demorar um pouco ainda, rs.

    Abraço,
    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me considero ainda um inciante em King, sua obra é muito vasta.

      Excluir
  4. Excelente resenha! Estive esperando esse livro por meses (ainda mais vivendo em um lugar onde as coisas demoram a chegar) e finalmente consegui compra-lo hoje. Essa resenha me deixou ainda mais ansiosa para começar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro me proporcionou momentos maravilhosos, quero que você se delicie logo com eles também.

      Excluir