terça-feira, 24 de novembro de 2015

A decepcionante continuação de um grande sucesso - Em Busca de Um Novo Amanhã - Tilly Bagshawe


Sinopse

Na companhia de Jeff Stevens, Tracy Whitney foi responsável por alguns dos maiores assaltos do mundo. Mas, apesar de adorar a adrenalina que essa vida lhe proporciona, quando ela e Jeff se casam, eles fazem um trato: deixar o passado de crimes para trás e formar uma família. Tracy se esforça para adaptar-se à nova rotina, mas ela sente que falta algo para que seja realmente feliz: um bebê. Porém, à medida que os meses passam e a tão desejada gravidez não acontece, ela se sente cada vez mais infeliz. Quando uma misteriosa e envolvente mulher surge na vida do casal, a até então indestrutível parceria deles é abalada. Um belo dia, Jeff acorda e descobre que Tracy desapareceu. Por mais de dez anos, ele faz o possível para descobrir o paradeiro da amada mas, como o restante do mundo, acredita que ela esteja morta... até que uma série de assassinatos leva um audacioso detetive francês a acreditar que a vigarista está envolvida nos crimes. Tracy Whitney está mais uma vez no centro de uma misteriosa trama. A diferença é que, agora, ela tem tudo a perder, inclusive o homem que continua a amar.

Resenha


Se Houver Amanhã foi publicado em 1985 e ambientado naquela mesma época. A última cena mostra a protagonista Tracy Whitney num avião, rumo ao Brasil, decidida a viver uma nova vida. Em Busca de Um Novo Amanhã retoma a história justamente nessa cena: Tracy no avião, encontrando Max Pierpoint. Porém, logo de cara me deparo com um anacronismo horrendo: comenta-se que Tracy escreveu um artigo na Wikipédia. Como assim, Wikkipedia em 1985? Achei que fosse um tropeço da autora e segui em frente. Mas logo percebi que a história estava se passando nos anos 2000! Como é possível uma pessoa entrar numa avião em 1985 e sair dele vinte anos depois? Não houve um intervalo, compreendem? A história continua de onde parou, com Tracy em seus vinte e poucos anos, mas é ambientada no começo desse século. A autora ignorou a cronologia dos acontecimentos, praticamente desmentindo Sidney Sheldon no livro anterior. Achei isso, além de bizarro, de uma falta de respeito imperdoável com a obra do mestre. É como se o livro anterior não houvesse existido. Como se Tracy e os demais personagens fossem obra dela e estivessem aparecendo pela primeira vez. Tanto que Tilly lança tantos spoilers de Se Houver Amanhã, que quem não o leu, perderá a vontade. Ela faz tantas recapitulações do primeiro livro, que parece estar nos dizendo: “ Não precisam ler se Houver amanhã, eu conto tudo pra vocês.” Como se ela tivesse competência para recriar uma das obras primas de Sidney Sheldon. Não entendo como a família pôde permitir esse insulto à memória do mestre.


A partir de então, o livro perdeu todo o encanto. Só consegui continuar lendo, admitindo para mim mesmo que essa não era a mesma Tracy Whitney de Sidney Sheldon. Eram outros personagens, com os mesmos nomes, mas num universo paralelo. E realmente, eles parecem outros personagens. Tracy em nada se parece com a mulher brilhante do primeiro livro. Ainda pratica seus golpes, mas são tão amadores que eu me espantei de Max Pierpoint, um espertalhão, cair num deles. Tilly não tem a mesma criatividade de Sheldon em criar planos mirabolantes. Em Se Houver Amanhã, cada roubo era uma aventura alucinante. Pegávamos o livro com uma mão só, pois a outra estava na boca, as unhas sendo roídas. Ficávamos curiosos com os estratagemas de Tracy, com o coração na mão quando ela quase era pega e deliciosamente surpresos ao final de cada golpe. Nesse livro não, tudo é muito morno. São golpes mal explicados, tolos e inverossímeis.  Jeff é outro que está irreconhecível. O personagem irresistível deu lugar a um cara apático, que passa o dia enfurnado num museu, sem esboçar nenhum vislumbre do charme que esbanjava. O casal protagonista é tão chato que eu queria pular as cenas narrando sua intimidade.

Nos livros anteriores Tilly se esforçou bastante para reproduzir o estilo de Sidney Sheldon, e teve êxito. Era essa a graça de seus livros, nos dar a ilusão de uma obra inédita do mestre. Mas nesse, ela nem mesmo tenta imitá-lo. Não senti quase nenhuma similaridade com o estilo dele. Principalmente nos toques de humor que ele dava às suas histórias. Há uma cena em que Jeff entra na sala de um ginecologista e dá de cara com uma paciente com as pernas abertas. Sheldon jamais recorreria a um truque tão grosseiro para fazer o leitor rir.

Tilly é uma boa escritora. Tem uma narrativa vigorosa, é ótima nas descrições de cenários e delineia bem os personagens, embora não os aprofunde. O livro tem uma boa trama: alguém está copiando os golpes aplicados por Tracy ao longo de sua carreira e, nos mesmos dias em que esses crimes ocorrem, prostitutas são assassinadas. Um investigador dedicado faz a ligação entre os crimes e se aproxima de Tracy para que juntos tentem desvendar o mistérios. E, além disso, uma segunda golpista, quase tão bela como Tracy, rivaliza com ela. Tudo isso traz à obra atrativos suficientes para que a leitura nãos seja uma total perda de tempo. Mas o livro carece de ritmo. Assim como o anterior Sombras de Um verão, a história demora demais a empolgar.

Como sequência de um livro tão especial, considero Em Busca de Um Novo Amanhã um fracasso. Acredito que se uma história chega ao fim, é porque não há mais nada a ser contado. Porém, Tilly não concorda com isso, tanto que uma nova sequência já foi lançada lá fora, conforme podem conferir aqui. É, pessoal, pelo jeito a Tilly não vai largar esse osso.

48 comentários:

  1. Olá Ronaldo!!
    Pesquisando livros no google vim parar aqui no seu blog e me deleitar com essa resenha da continuação de Se Houver Amanhã.Eu demais de Anjo da Escuridão(Achei o máximo o por quê e a resolução de tudo),gostei também de Depois da Escuridão.A Senhora do Jogo eu comecei com um pouco de receio por ser uma continuação de um excelente livro...posso dizer que gostei de como foi conduzido mas não curti o destino que ela deu aos personagens de O Reverso da Medalha..talvez tivesse sido mais interessante se a Senhora do Jogo fosse independente do outro livro.Quando li que haveria uma continuação de Se Houver Amanhã já fiquei meio grilado.Será que é bom mexer no que já é perfeito?Vou ler esse livro pela curiosidade despertada pela sua resenha.Mas já com um pé atrás...parabéns pela resenha e pelo blog!Abraço

    ResponderExcluir
  2. Tilly realmente se saiu bem nos outros livros. A Senhora do Jogo peca mais por ser a continuação de uma excelente obra, mas se fosse um livro só com personagens originais, teria funcionado melhor. E ela repetiu o erro com esse lançamento. Mas leia, para ter as suas próprias impressões. Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  3. Não li nenhum dos dois livros, mas imagino sua decepção ao encontrar personagens com os mesmos nomes, mas totalmente diferentes do que eles eram...

    Beijos,

    http://sweetlikecaramel.blogspot,com.br

    ResponderExcluir
  4. Acabei de ler.... Lixo! A tal Tilly conseguiu transformar uma das melhores heroinas da ficção moderna em uma mera coadjuvante sem graça.... Some a mulher esperta , capaz de armar os melhores golpes pela Europa toda e nao ser pega e aparece o quê? Uma dona de casa sem tem o que fazer em uma cidadezinha no Colorado.... Fora o enorme absurdo,como citado por Ronaldo a viagem entre Amsterdam e o Rio de Janeiro durou 20 anos li o livro quando foi lançado em 1985 E desde então é um dos meus preferidos... Sempre achei que Sheldon deveria ter escrito ele mesmo a continuação... como isso não ocorreu acho que deveriam ter deixado Tracy e JeffI em paz ....muito melhor do que esse caça niquel sem vergonha... ou então deveriam ter arranjado alguém que realmente gostasse dos personagens como eles eram...Tilly deve odiar Tracy para descaracteriza- la tanto...acho que vou esquecer tudo que li e continuar com a ideia que a história de Tracy Whitney terminou no final de Se houver amanhã...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu desconsidero totalmente essa continuação, pra mim, a única Tracy é a de Se Houver Amanhã.

      Excluir
    2. Obrigado amigo eu ia comprar mas depois do seu comentário desisti.

      Excluir
    3. Obrigado amigo eu ia comprar mas depois do seu comentário desisti.

      Excluir
  5. Oi boa noite :) Eu criei meu blog esses dias e estou tentando divulga-lo. Se quiser dar uma passadinha lá pra conferir é http://umadocebiblioteca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Acho meio bizarra essa tentativa de 'recriar' o autor. Ainda mais pela sua crítica, dá para ver que está sendo um 'fracasso' – talvez venda bem pelo nome do Sidney Sheldon, não necessariamente pela autora estar conseguindo manusear bem as palavras.
    De qualquer forma, qualquer dia preciso ler para saber mais.
    Abraços
    PS: Tá rolando sorteio no blog \o\ Participa lá!
    Blog do Ben Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só vende pelo nome dele mesmo, e ela é esperta o suficiente para saber disso. Vou dar uma conferida lá no seu blog. Abraços.

      Excluir
  7. Li todos os livros , assisti a filmes, e sempre esperei por uma continuação do livro Se Houver Amanha, por causa do fim, que deixou transparecer q teria uma continuação, ainda não li a continuação, mas fiquei curiosa , e vou ler, mas desde já, sabendo q nunca será a mesma coisa, pois Sheldon foi único e suas perfeitas obras, eternizadas.

    ResponderExcluir
  8. Ganhei esse livro em dezembro, de amigo secreto, e só terminei hoje (27/02/2016),quase dois meses depois. O motivo: a história possui muito "enche linguiça". Li muitos livros do Sidney Sheldon na minha adolescência e Se Houver Amanha sempre foi um dos meus preferidos, mas o que essa autora fez com a continuação foi algo inacreditável. Pensei que estivesse lendo uma nova história e não uma continuação. Como disse, ela, Tilly, é ótima em retratar cenários, más péssima para se aprofundar em personagens já existentes. Tomara que melhore nos próximos...

    popnasty.com.br

    ResponderExcluir
  9. Essa continuação é um insulto ao livro Se houver amanhã qué perfeito! Esta continuação descaracteriza os personagens e o final é péssimo, como Jeff iria saber que tem um filho com a Tracy e aceitar não fazer parte da vida dele. Este livro acabou com todo o encanto criado pelo Sidney Sheldon, o melhor é ignorar sua existencia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz em saber que os verdadeiros fãs de Sidney Sheldon estão reagindo a esse abuso que está sendo feito em sua obra.

      Excluir
  10. Ainda bem que eu li a sua resenha antes de gastar dinheiro comprando esse livro... Só pelo que foi dito, já percebi que não vale a pena eu ter o desprazer de manchar a boa lembrança que eu tenho de quando li Se Houver Amanhã, que é o meu livro favorito do Sidney Sheldon.
    Muito boa a sua resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixe pra gastar essa grana com algo que seja mais proveitoso.

      Excluir
  11. Ainda bem que li essa resenha!
    Tenho o livro Se houver amanhã em couro! Versão luxo! Amei o livro! E foi o segundo livro que li e me fez amar a literatura. (O primeiro foi Conte-me seus Sonhos, também de Sidney Sheldon). O que mais amava no livro Se houver Amanhã, era os personagens.
    Quando soube que teria uma continuação, fiquei empolgada... Mas achei estranho ser a Tilly. Mas ainda assim iria comprar pra ler. Mas depois dessa resenha. Nem vou gastar dinheiro.
    Prefiro ficar imaginando o que aconteceu no avião, quando Tracy estava indo para o Brasil. Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu abomino o que estão fazendo com a obra dele e espero que isso não vá muito longe.

      Excluir
  12. Excelente, Ronaldo!

    Que maravilha poder contar com uma resenha a respeito desta continuação porque eu estava quase sendo mais um dos que engrossaria as fileiras das livrarias pra adquiri-lo achando que valeria a pena! Também não sou fã desse 'aproveitamento do nome de um autor de sucesso pra alavancar as próprias vendas mas se fosse respeitada a espinha dorsal dos personagens magnificamente criados pelo Sidney, isso seria dos males o menor!
    Tilly, querida, meu dinheiro, ao menos com relação a "Em busca de um novo amanhã" você não terá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito que ela tenha perdido muito de sua popularidade após mexer nessa história que é tão querida pelos fãs.

      Excluir
  13. Eu gostaria de ter lido essa resenha antes de ter comprado o livro.
    Comprei na maior empolgação e, exatamente nessa referência à wikipedia logo no começo senti a obra do mestre sendo insultada. Não só Tracy e Jeff foram descaracterizados, essa versão bizarra do Cooper, achei um lixo do começo ao fim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela se atrapalhou toda com essa continuação e ainda quer continuar escrevendo sobre a Tracy.

      Excluir
  14. ME sentindo frustada depois que li sua resenha ,pois comprei esse livro a dois dias mas ainda nao recebi,amoooo de paixão o SIDNEY AS OBRAS DELE FOI AS MELHORES QUE JA LI,IMAGINEI QUE TIVESSE SIDO ELE QuE ESCREVEU A CONTINUAÇÃO .INFELISMENTE NAO ACREDITO QUE GASTEI DINHEIRO EM VÃO..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por causa desse mal entendido que a Tilly está ganhando dinheiro.

      Excluir
  15. Na verdade, eu não gosto de nenhum livro que tenha a Tilly como co-autora e muito menos como uma autora tentando imitar Sidney Sheldon, tipo, não dá e é por isso que ele é um dos melhores autores do mundo porque ninguém consegue ser como ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No começo eu até gostava da brincadeira, mas quando vi que era bem mais do que isso, perdeu a graça.

      Excluir
  16. Nossa, vc conseguiu por em palavras toda a minha indignação com esse livro. Eu simplesmente odiei essa continuação, e acho um absurdo a família Sheldon permitir que ela faça isso com as obras desse mestre a troco de dinheiro. Porque o nome Sheldon na capa, ajuda, e muito, a vender os livros. A continuação de O Reverso da Medalha já foi muito ruim, e o original tem uma história fantástica, uma as melhores dele. A continuação de Se Houver Amanhã conseguiu ser pior ainda. Decepcionante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os únicos que podem colocar um fim nisso são os familiares, mas eles preferem manter o lucro.

      Excluir
  17. Eu queria ler esse livro, mas agora perdi a vontade... É uma pena que ela tenha feito isso com a obra do Sheldon. Nossa! Lembro quando li "Se houver amanhã", fiquei encantada com o livro! É um dos meus preferidos.
    Tilly deve estar ganhando muito dinheiro, porque muitas pessoas não prestam atenção e acham que os livros ainda são de Sheldon.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos leitores se empolgam ao ver o nome de Sidney Sheldon na capa e ela se aproveita disso.

      Excluir
  18. Oi, já tinha lido a resenha e não tinha ficado com uma boa impressão, kkkkkkk! Mas então, indo direto ao ponto, eu ganhei este livro ontem e já li mais da metade, e o que eu tenho a dizer é... Ele é bom. Mas é bom no sentido mais simples da palavra. Os pontos que você comentou sobre a cronologia, realmente foi muito tosco! E quando o livro falou do google chega bateu um desgosto... Eu amo o Sidney, ainda não li muitos livros dele, mas já li obras incríveis e idolatradas e sou apaixonado por "O Reverso da Medalha" e "Escrito nas Estrelas" sem contar "O Outro Lado da Meia Noite"! Que aliás teve uma continuação, que confesso, deixou a desejar embora tenha sido sim, boa. Agora, eu DETESTEI "A Senhora do Jogo", detestei com muita força. Personagens ruins, gananciosos,ambiciosos e falsos sendo ou não protagonistas, toda hora uma referência a sexo (que que é isso, um pornô??) com muita violência gratuita e uma falta de carisma histórica, eu não dava a mínima pra o que ia acontecer e li aos "pedaços" digamos assim, até li o final antes de chegar nele porque tava duro o negócio.
    Definitivamente perdi o interesse em qualquer obra dela que levasse o nome do escritor, sempre achei a ideia estranha e desnecessária, ficava imaginando como poderia ser possível. No fim, esta continuação é boa mas definitivamente ficaria melhor como uma história à parte, uma nova e não uma continuação, os personagens não parecem eles mesmos, os golpes não são audaciosos e criativos (o da estatueta por exemplo, foi simplesmente amador, do tipo que qualquer um poderia fazer) e a Tilly simplesmente não tem criatividade para tanto, é triste mas é a realidade!

    Ps: foi mal o tamanho do comentário, mas tinha que desabafar um pouquinho, rsrs.
    Pps: "Escrito nas Estrelas" tem um final com cara de continuação! Será que.... Oh não!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clap, clap,clap,clap, afinal alguém que também desaprovou os anacronismos. Cara, isso é algo que me tira do sério. Eu deixo de acreditar na história. Adorei suas opiniões e concordo com elas. E agradeço o longo comentário, gostaria que todos fossem assim. Abraço.

      Excluir
  19. Eu queria ter vindo aqui antes de comprar o livro :/
    Comecei a ler há 2 dias e quando cheguei nessa parte da wikipedia também fiquei "wtf?!" Pra quê trazer a história pros dias atuais? Desnecessário.
    Sobre a questão de contar o livro anterior nesse: Quando li "O céu está caindo" ainda não havia lido "O plano perfeito", mas consegui entender a personagem sem precisar ler resumo do livro todo em parágrafos na continuação. Senti uma raiva quando interrompe a história pra contar algo que aconteceu em "Se houver amanhã".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que ela não tinha muito enredo, então pra preencher as páginas resolveu recapitular o primeiro livro.

      Excluir
  20. Para mim o pior foi o final, que não conta o que houve com o vilão Daniel Cooper, nem deixou claro o que Jeff irá fazer da vida e muito menos sobre o inspetor Jean. Final decepcionante, Sidney jamais faria isso com o leitor.

    ResponderExcluir
  21. Eu sou apaixonada pela Tracy Whitney do livro "se houver amanhã" agora essa Tracy desse livro é uma mulher fraca e patética. O final do livro chega a ser absurdo de ridículo..simplesmente não faz sentido.
    Todo o drama e dor vivido pelos protagonistas por nada e psra nada. Sinto muito Sidney Sheldon por essa continuação lixo que a Tilly fez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim nenhum dos personagens são os mesmos do livro original.

      Excluir
  22. Quando soube da continuação já me veio um aperto no coração e um frio na barriga, mas como tenho todos os livros do Sidney Sheldon e Se Houver Amanhã é meu favorito (e primeiro dele que li), não poderia deixar de comprar; mas já de inicio quando soube da década em que Tracy e Jeff ficaram separados.................................. percebi que algo estava terrivelmente e escrotamente mal elaborado. A minha decepção foi crescendo a cada linha, aumentando a cada página a ponto de eu não conseguir finalizar e pular pra última página (coisa que nunca fiz) para saber o que ia acontecer, porque não duvidava nada que a Tilly fizesse uma merda maior ainda depois de tudo. Ao fim, apenas fechei o livro e guardei-o na prateleira, porém, fingindo e acreditando que Se Houver Amanhã é um livro único e que este não passou de uma fanfic de um fã querendo fazer a continuação de uma obra de um autor que nunca poderá faze-lo por já ter falecido.

    ResponderExcluir
  23. Aai, que horror! Amo os livros de Sidney Sheldon, eu leria qualquer coisa que ele escrevesse, e até que gostei da Tilly por causa de Depois da Escuridão, por isso confiava piamente que Em Busca de um Novo Amanhã seria bom, afinal de contas, Se Houver Amanhã foi ótimo, e ela de modo algum deixaria a peteca cair... Mas depois dessa sua resenha, já não vou jogar meu dinheiro no lixo comprando esse livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não tem capacidade para continuar com a história de Tracy.

      Excluir
  24. Eu acabei de ler o livro e honestamente fiquei revoltada. Se houver amanhã é o meu livro favorito, nenhuma personagem jamais foi tão perfeita como Tracy Whitney, Sidney Sheldon me ganhou neste livro. Alguém por favor faz a Tilly parar de arruinar os livros do Sidney Sheldon, como alguém consegue pegar uma personagem tão rica como a Tracy e transformar numa mulher sem graça cujo o único objetivo de vida é se realizar sendo mãe. Depois de tudo que ela viveu e fez? Por favor! Se Tracy e Jeff são os maiores vigaristas porque conseguiram ser tão facilmente enganados por uma vigarista. Aí o policial encontra Tracy em 48 horas quando ninguém mais conseguiu encontrar em anos, nem o Jeff, e se ele sabia que tinham armado pra ele, como ele simplesmente continua vivendo a vida, sem procurar a mulher que ama? A própria polícia do livro é uma piada, vamos combinar que Jean não fez qualquer diferença na história. Eu esperei pra ver se pelo menos o final seria bom, surpreendente, mas não, ela apenas arruinou isso também. Nada que tenha o nome dela eu irei ler. Fico feliz em ver que não sou a única que acha um absurdo ela tentar recriar a escrita de Sidney Sheldon. Nunca será igual!

    ResponderExcluir
  25. Até hoje não entendi porquê a família deste escritor maravilhoso permitiu que ela usasse o nome dele em seus livros. Tenho TODOS os livros dele, e essa Tilly não passa nem perto do grande mestre. Decepcionada essa é a palavra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que certamente eles também ganham dinheiro com isso.

      Excluir