domingo, 11 de outubro de 2015

Sete crianças que nos deram grandes lições

O Pequeno Príncipe

Ele veio do espaço. De outro planeta, de outra cultura e trouxe consigo ensinamentos que mudaram a visão de mundo de um homem e de várias gerações de leitores. O Principezinho aterrizou em solo terráqueo e encheu de significado a vida de um homem que já não conseguia ver nenhum sentido na vida.

O que ele nos ensinou?

A amar o que se tem, a dar valor às coisas simples da vida, que são as mais importantes, a cultivar a amizade para que ela renda seus frutos.

"O essencial é invisível aos olhos." 



Liesel

Depois de escapar da Morte por três vezes, Liesel ganha o respeito da própria, que passa a acompanhar sua vida e nos conta suas aventuras. Uma menina corajosa que, afastada de sua família, tem como único vínculo com as suas origens um livro que surrupia numa situação bastante inusitada. Sob as sombras da Segunda Guerra, Liesel se refugia na leitura, criando seu próprio mundo, mas sem se alienar da realidade que a cerca, 

O que ela nos ensinou?

A não deixar de sonhar, a buscar conforto na arte, mas não dar as costas ao mundo que está ao seu redor.

"Às vezes as pessoas são tão bonitas! Não pela aparência física nem pelo que dizem. Só pelo que são."



Anne Frank

Escondida junto de sua família num sótão para escapar do horror nazista, Anne Frank tinha como seu único confidente o seu diário, no qual discorria sobre sua rotina de medo, conflitos e tensão. Mas mesmo vivendo naquele ambiente claustrofóbico, ela mantinha a esperança de dias melhores, mesmo que não chegasse a fazer parte deles. Uma alma madura num corpo de criança é o que define Anne Frank.

O que ela nos ensinou?

A ter paciência mesmo nos momentos críticos, a enfrentar as dificuldades com maturidade e a não perder as esperanças na raça humana.
"Apesar de tudo eu ainda creio na bondade humana."


Sam

À beira da morte devido à leucemia, Sam decide escrever um livro sobre a situação em que vive. E ao invés de uma sequência de descrições sofridas sobre a sua rotina de internações, exames e sessões de quimioterapia, o garoto lança questões sobre a morte. Questões profundas e existenciais de como viver eternamente. Apesar de não mascarar sua triste realidade, Sam fala sobre tudo o que gosta, sobre o que não vai viver e formula perguntas que nos fazem questionar nossa própria realidade.

O que ele nos ensinou?

A se livrar das hipocrisias ditadas pelas convenções sociais, a encontrar mais estímulo em seu cotidiano a partir de cosias simples, a não ter medo de se entregar às suas próprias emoções.

“Morrer é a coisa mais boba de todas. Ninguém lhe conta nada. Você faz perguntas, e eles tossem e mudam de assunto.” 

Hassan

Todo mundo gostaria de ter um amigo como Hassan, mas poucos merecem. Um ser humano iluminado, que sacrificou-se por quem amava e mesmo recebendo em troca a traição, manteve-se fiel aos seus próprios sentimentos, aos seus princípios e permaneceu devotado ao seu amigo de infância mesmo tendo sofrido tanta ingratidão.

O que ele nos ensinou?

Lealdade, abnegação, honra e uma força de caráter inquebrantável.

“ Por você eu faria isso mil vezes.” 



Pollyanna

Ela via sempre o lado bom de tudo e transformou o otimismo em uma filosofia de vida. Para Pollyanna não havia tempo ruim, ela sempre conseguia tirar algo de bom de situações difíceis. Com seu “jogo do contente” tornou a sua vida e de se pai muito mais alegre e de quebra nos ensinou a entrar nessa brincadeira.

O que ela nos ensinou?

A ser otimista e encontrar humor, beleza ou simplesmente uma lição mesmo nos momentos difíceis.

“– Eu não vejo nada para ficar contente. Receber um par de muletas quando queria uma boneca!
– Pois o jogo consiste em ficar contente porque não precisamos delas! – exclamou Pollyanna, triunfante. – Veja como é fácil quando se sabe.”

Isadora Faber

Revoltada com os problemas de ensino da escola pública em que estudava, Isadora decidiu colocar a boca no mundo e criou no Facebook uma página denominada Diário de Classe, dedicada a denunciar a precariedade do ensino no seu colégio. Com isso, mobilizou pessoas e instituições, conseguindo que mudanças fossem realizadas em sua escola, mas também ganhou inimigos, que a atacaram com ameaças, críticas, agressões e até mesmo processos. Mas nada disso a demoveu de sua luta e hoje é uma grande ativista em busca de melhorias no ensino, tendo já alcançado diversas conquistas.

O que ela nos ensinou?

A questionar o que julgamos errado e reivindicar melhorias a que temos direito.

"Não é só porque é uma escola pública que não pode ter um ensino de qualidade."

8 comentários:

  1. Realmente crianças que transforma a vida de qualquer um que as conheçam! Desses livros citados, só não três ainda! Ficarão na lista! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita coisa na vida é simples, nós adultos é que complicamos. Abraço Gonçalves Reis. :)

      Excluir
  2. Caracas, suas listas são sempre boas, até quando você sai do Suspense / Terror!
    Hahaha
    Adoro a maneira que você cria o conteúdo para o seu blog. É um talento!!
    Abraços

    Blog do Ben Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seus comentários positivos são um grande estímulo Ben, principalmente por eu admirar também o seu trabalho.

      Excluir
  3. PS: Entrei no clima de lista graças ao Halloween e fiz uma pro blog. Depois dá uma passadinha lá!
    Juro que vou ser menos preguiçoso e tentar ser mais criativo como tu... Admiro muito o seu blog.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ben, vou dar um pulo lá pra ver o que você aprontou.

      Excluir
  4. Os três primeiros são fantásticos! Ótima escolha!

    ResponderExcluir