quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O Último Contato - Louise Voss e Mark Edwards

                                                                   
                                                                 
                                                                  Sinopse

Há vinte anos, Kate Maddox foi voluntária em uma pesquisa cujo objetivo era buscar a cura para o resfriado comum.Naquele verão, Kate se apaixonou por um jovem médico, Stephen. Mas um incidente culminou na trágica morte do rapaz e Kate fugiu para uma nova vida nos EUA. Agora, de volta à Inglaterra, Kate foge com seu filho da perseguição de um marido cruel. Mas um encontro casual com o irmão gêmeo de Stephen, Paul, a leva de volta aos fatos de sua juventude, envolvendo o laboratório e suas experiências e faz com que se empenhe numa busca de respostas sobre o que realmente aconteceu. Perseguida tanto por seu ex-marido quanto por um assassino psicopata, Kate se une a Paul para desvendar os mistérios do passado e salvar sua vida.

                                                                     Resenha


Não sei porque, mas apesar da capa ter me deixado com água na boca, eu tinha o pressentimento de que este livro não era tão bom quanto parecia. E acertei. As alusões a Dan Brown, Stieg Larsson e Michael Crichton são totalmente despropositadas, pois o estilo não se assemelha a de nenhum desses autores.
O início é promissor, com uma paciente servindo de cobaia ao experimento de um vírus, numa cena chocante. Porém a história não ficou focada nessa doença, o que desclassifica o livro como um suspense médico. Trata-se mais de uma aventura, com um toque de romantismo e humor. O casal protagonista até que é simpático, mas não conseguiu me cativar. Na verdade, não criei afinidade com nenhum dos personagens, nem mesmo com o menino, o que é espantoso, pois gosto demais de personagens infantis, mas nem mesmo este se salvou.
Os vilões são totalmente caricatos. Um deles é um megalomaníaco, com discursos pomposos, salientando sempre sua inteligência e o outro o estereótipo de um psicopata, caindo no clichê de sentir atração física pela mulher a quem persegue e desejar torturá-la para satisfazer suas taras sádicas.
O desfecho, contudo, alcança um clímax impressionante,  com uma ação vertiginosa, reviravoltas surpreendentes e uma corrida contra o tempo que torna os últimos capítulos magnéticos.
Mas isso não redime os autores que não conseguiram criar uma obra empolgante como a sinopse prometia. Só aumentou minha implicância contra livros escritos a quatro mãos.
Além disso o preço é bem salgado para um produto tão insatisfatório.

2 comentários:

  1. Já tinha visto esse livro e pela sinopse tinha achado a história interessante também, mas quanto fui procurar informações sobre ele, choveu críticas. Então desisti. Pela sua resenha acho que fiz bem :)

    https://primeiroscapitulos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro suspense médico, mas esse passou longe disso.

      Excluir