quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Com o novo romance Reckless, Tilly Bagshawe continua a rentável parceria com a família Sheldon



                                                                        Sinopse

Houve um tempo em que Tracy Whitney foi um das ladras mais competentes. Depois disso sua vida se estabilizou e, casada com o companheiro de profissão Jeff Stevens ela teve um bebê, planejando a partir de então levar uma vida anônima, se dedicando ao filho. Mas uma trágica notícia forçou Tracy a enfrentar um fato terrível. Agora, com nada mais a proteger, ela retorna à ativa e essa nova missão é mais perigosa do que nunca.
Mas Tracy não é a única mulher com um passado obscuro e perigoso. O mundo enfrenta uma nova ameaça terrorista de um grupo de hackers globais com a intenção de criar o colapso do capitalismo e da riqueza privada e a criação de uma nova ordem mundial. Quando esse grupo começa usar de violência, a misteriosa mulher responsável por manipular a organização torna-se o inimigo público número um da CIA. Apenas alguém inteligente e implacável é capaz de rastrear a terrorista: Tracy. Mas como Tracy descobre, a verdade prova que as pistas para encontrar essa criminosa são evasivas. Tendo  como obstáculos a corrupção dentro das organizações que deveriam apoiá-la e descobrindo aliados onde deveriam haver inimigos, Tracy testará os seus limites, onde ela enfrentará seus demônios mais sombrios. Mas quanto imprudente pode se tornar uma pessoa quando ela não tem mais nada a perder?

                                                                         Opinião

Mais uma vez Tilly Bagshawe ousa mexer numa das obras mais irretocáveis de Sidney Sheldon para continuar com sua rentável carreira de escritora às custas da obra do grande mestre dos bestsellers. Como já dito aqui no blog, Tilly recebeu a incumbência de concluir obras inacabadas de Sidney Sheldon, o que resultou no livro A Senhora do Jogo, continuação do clássico O Reverso da Medalha e em outros livros nos quais ela tentou, até que com algum êxito, reproduzir o estilo do autor. Porém, mais tarde, foi revelado que essa co-autoria era apenas uma força de expressão e que Tilly criava suas próprias histórias e encaixava dentro de seus textos as poucas anotações esparsas deixadas por Sidney, notas essas que faziam sentido apenas para o autor. Tilly então, com a autorização dos familiares de Sheldon, encaixou essas frases nas histórias que ela mesma criou, “formalizando” assim uma parceria. Em português claro, foi tudo uma jogada de marketing para continuar vendendo livros, foi a transformação do nome de Sidney Sheldon em uma marca, tanto que nos livros de Tilly, o nome do autor falecido aparece em grande destaque.

Enquanto Tilly escrevia esses romances a la Sheldon, isso não incomodava o público, já que era como se estivéssemos fazendo de conta que os livros eram dele, uma maneira de matar as saudades de um autor tão querido. Mas Tilly quis abusar da nossa boa vontade e resolveu trazer de volta a personagem mais emblemática de Sidney Sheldon: Tracy Witney, a heroína de Se Houver Amanhã, uma ladra que roubou o coração dos leitores. Mais detalhes sobre essa continuação nesse link. Mesmo não gostando muito do que ela estava fazendo, senti uma certa empolgação em reencontrar a diva Tracy Witney.

O livro intitulado Chasing tomorrow foi lançado nos Estados Unidos a cerca de um ano, mas não chegou ao Brasil ainda. E qual não foi a minha surpresa ao descobrir que Tilly concluiu uma nova sequência com Tracy Witney. Ou seja, o terceiro livro. E o que é pior, descaracterizando a personagem e melando com o final deixando por Sidney Sheldon. Como ainda não li o livro, não posso afirmar se é bom ou ruim ou se ela conseguiu destruir de vez a personagem, mas apesar da sinopse mencionar seu marido Jeff Stevens, logo depois insinua que eles se separam já que diz que ela só tem o filho com quem se importar e dá a entender que algo de ruim acontece com a criança, pois diz que “Agora, com nada mais a proteger, ela retorna à caça...”
Sem falar que de uma charmosa ladra que aplicava golpes em milionários de caráter duvidoso, se transformou numa “caçadora de hackers terroristas”. Tudo bem que Tracy mandava bem na computação, mas mudar assim de ramo é um pouco forçado.

O que nos resta é aguardar primeiro o lançamento de Chasing Tomorrow no Brasil, para depois aguardarmos por Reckless e então constatar o tamanho do estrago causado por Tilly numa das obras primas de Sidney Sheldon. E pelo ritmo em que as coisas andam, é bem provável que até lá já tenhamos um quarto romance de Tracy Witney finalizado.


20 comentários:

  1. Amo Sidney Sheldon, e com certeza Se Houver Amanhã é um dos meus livros favoritos até hoje. E olha que já o li faz pelo menos 15 anos. Nunca li os livros que Tilly Bagshawe escreveu pois acho estranho essa história de outro escritor continuar o legado de outro. É óbvio que a essência se perde. É só olhar para Harold Robbins e seu livro póstumo Os Saqueadores. O livro é bem legal, mas não tem nada a ver com a escrita provocativa de Robbins.
    Acho que prefiro ficar com as minhas boas memórias de Tracy Witney do que arriscar a perdê-las :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses livros "póstumos" do Harold Robbins eu nunca li, mas acredito que não sejam tão bons quanto os ele próprio.

      Excluir
    2. Olha, os livros delas são parecidos com os deles, sim. São muito bons. Pelo menos os com histórias próprias como "Anjo da Escuridão", "Depois da Escuridão", 'Sombras de um Verão". Eu leio Sidney e Tilly e gosto. Agora as continuações são complicadas. Eu li o "Reverso da Medalha" e amei, e depois fui ler "A Senhora do Jogo", é um livro bom, mas esse negócio de escrever com os mesmos personagens não funciona bem, eles ficam estranhos, fracos, menores. Só os verdadeiros criadores entendem seus próprios personagens.

      Excluir
    3. Eu também gostei dos livros individuais, mas mesmo assim acho que já está na hora dela para e com isso e seguir sua carreira usando apenas seu nome.

      Excluir
  2. Tilly Bagshawe, não satisfeita em ter 'moído' as personagens do antológico "O Reverso da Medalha" em seu malfadado "A Senhora do Jogo", agora arrebenta outra personagem sagrada de Sheldon. Que tristeza :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que isso vai acabar se tornando um hábito dela.

      Excluir
  3. Isso foi tão... *sem palavras*
    Confesso que li todos os livros que a Tilly Bagshawe escreveu nessa "parceria" com o Sidney Sheldon. Ele foi por muitos anos o meu escritor favorito e realmente foi uma grande perda. Eu realmente achava que a autora continuava rascunhos ou ao menos seguia esquemas deixados pelo Sheldon, porque o único livro dela que cheguei a ler, que ela assina sozinha, foi bem inferior em qualidade.
    Não sei o que pensar dela resolver revisitar o universo de Tracy Whitney, pois concordo que o livro é irretocável. Provavelmente lerei por curiosidade, mas vou encarar como um fanfic de Universo Alternativo para não ficar muito chateada... >.>

    A propósito, eu sempre entro aqui no blog e nunca comentei (shame on me), mas adoro as suas listas! Encontrei várias indicações interessantes nelas, inclusive estou lendo Intrusos atualmente depois de ver a resenha aqui no blog. Obrigada por isso. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado por acompanhar o blog e também pelo comentário, mesmo que tardio, rs. É muito importante saber a opinião de quem lê o que escrevo. E mais ainda saber que há pessoas lendo livros que foram mencionados aqui. Quanto à Tilly, também não resistirei á curiosidade, mas pra mim a única Tracy oficial é a do Sidney Sheldon.

      Excluir
  4. Boa tarde! Estou eufórica, ansiosa e desatualizada kkk, deixa ver se entendi, a Tilly está reescrevendo e dando continuação as obras de Sheldon? Já li que em alguns dos livros ela não se deu muito bem! Sei que ela não escreverá brilhantemente como Sheldon. Reconheço a audácia em mexer nesta obra, pois como nos demais livros de Sheldon, ele nos faz "viver" a história e Tracy é A PERSONAGEM, sou apaixonada por este livro, mais que pelos outros! Se você puder, me informe quando os livros chegam ao Brasil? Tanto a que ela reescreveu quanto a continuação! Desde já agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suelen. Esclarecendo, a Tilly usou os personagens de O reverso da medalha para escrever a continuação A Senhora do Jogo, escreveu mais alguns livros imitando o estilo de Sidney Sheldon e agora resolveu transformar a Tracy Witney de Se Houver Amanhã na protagonista de uma série de livros cridos por ela. O primeiro foi Chasing Tomorrow, que segundo a Record chega aqui em novembro e depois dele escreveu Reckless, esse do post, sem previsão de lançamento no Brasil. Acompanhe o blog que havendo novidades serão publicadas.

      Excluir
  5. Sheldon é simplesmente um gênio, um autor brilhante e inigualável. ' se houver amanhã ' é a obra perfeita de um casal perfeito, Tracy e Jeff são os melhores no que fazem, com inteligência, carisma, charme e beleza eles nos roubam por completo. Além do brilhantismo da escrita, da sequência de argumentação lógica e arrebatadora, da sagacidade do enredo, Sheldon nos presenteia com duas personalidades incríveis, o charme dos "vilões" que não são do mal, do certo que não é tão certo, da "ética torta", em síntese: ele deixa uma obra perfeita, com personagens perfeitos em um fim perfeito. Quanto a Tilly e suas escrita mediana, conseguiram transformar os mais brilhantes vigaristas em facilmente manipuláveis, desconstruindo as características principais da personalidade de cada um dos personagens faz de "Em busca de um novo amanhã" um total desrespeito com os fãs e o próprio autor, com desfechos óbvios e mal construídos, ela "empurra" a narração, somados de colocações desnecessárias e reviravoltas previsíveis resultam em um desfecho fraco e cruel à história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Tilly vai perder muitos leitores com essa atitude mercenária, eu mesmo não pretendo comprar mais nenhuma sequência que ela escrever.

      Excluir
  6. Finalmente dando minha opinião aqui, quero dizer que a ideia também não me agrada nem um pouco. Caralh... Será possível que ela não aprende? Com sua sequência de uma obra criativa, rica e audaciosa o que resultou foi um livro com história fraca, previsível e morna, com um final totalmente fora da realidade dos personagens e um épico erro de cronologia, ela ainda tem a coragem de escrever um terceiro livro??? Fala sério! E ainda tem uns iludidos que acharam que ela foi muito bem! Você já leu"Quem tem medo do escuro?" Se sim, me responde: Acha que a Tilly conseguiria escrever uma história tão criativa e audaciosa? Como eu já disse antes, ela não tem competência e criatividade para tanto.

    ResponderExcluir
  7. Uma dúvida, aqui você esta falando da continuação EM BUSCA DE UM NOVO AMANHà ou de um terceiro livro?! Porque acabei de ler esse segundo e não gostei muito. Achei meio entediante até o meio mas continuei a ler, então no final comecei a me animar com a perseguição e o enigma mas, sinceramente, me decepcionei com o final, eu esperava um ponto final à estoria mas isso não aconteceu e me deixou bem decepcionada. Se houver um terceiro livro não sei se vou animar a ler. Acabei de conhecer o blog e gostei da forma como da a sua opinião sobre o livro. Parabéns ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o terceiro livro com Tracy Witney e que ainda não chegou no Brasil.

      Excluir
  8. Concordo totalmente com os comentários acima, nunca mais comprarei uma continuação dela e me admiro como a família Sheldon foi capaz de colocar o nome do escritor mais brilhante nisso ! Acabei de terminar em busca de um novo amanhã e não consigo acreditar em como ela acabou a personalidade dos personagens e ainda concluíu com um final sem nexo. Eu não reconheço os livros dela como continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Venderam o nome dele pra que ela escrevesse esse desastre.

      Excluir
  9. Acabei de terminar de ler "Em busca de um novo amanhã". Fui na internet pesquisar resenhas sobre o livro, para ver se eu era a única a ter ficado decepcionada. A trama até que é boazinha, mas nada comparado ao Sidney. Achei um absurdo a Tilly ter separado duas vezes a Tracy e o Jeff neste livro. Sendo em uma das separações um golpe tão sem graça. Até parece histórinha da "Malhação". Se o Sidney quis deixá-los juntos, ela não deveria ter os separado. Esta não era a vontade dele. Ela colocou uma pedra em cima do casal mais querido de todos os livros dele. Sem contar que desfez totalmente a personalidade de Tracy, construída por Sidney Sheldon. Eu preferia ter ficado na minha mente só com o final de "Se Houver Amanhã"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com todos os comentários e só acresço que o terceiro fechou com chave de ouro. Horrível.

      Excluir