domingo, 19 de julho de 2015

Sete amigos que todo mundo gostaria de ter


Hassan

O mais leal de todos os amigos, que mesmo diante de um ato de extrema ingratidão, deslealdade e crueldade, manteve seu sentimento de amizade para com seu querido companheiro Amir. Hassan se sacrificou em nome de uma amizade que era unilateral, mas descobrir isso não mudou seus sentimentos. Para guardar tanta generosidade e desprendimento, somente um coração imenso, uma fonte inesgotável de amor e perdão.









Windsor Lock III

Um amigo psicopata, mas um grande amigo. Quem não gostaria de estar sob a proteção de Win?
Influente, letal e sem o menor senso de moral quando se trata de defender Myron Bolitar, seu grande parceiro. Mexer com o protegido de Win é no mínimo garantir alguns ossos quebrados. Um cara que não dá demonstrações de afeto, mas segundo ele próprio, é um verdadeiro “amigo super herói”.








Dennis Guilder

Esse merece um troféu por além de suportar a mudança e comportamento do amigo, ainda se esforçar para tirá-lo das enrascadas em que Christine o metia. Dennis era o único amigo de Arnie, um nerd inseguro e sem atrativos. Mas foi só comprar um carro usado, Christine, que o rapaz mudou radicalmente, se tornando agressivo, provocador e inconsequente. Tudo era por causa do carro e  para livrar o companheiro de sua influência devastadora, ele não mediu esforços, até mesmo arriscando sua vida.








Sam Gangee

Um grande parceiro, que esteve ao lado de seu amigo nos momentos mais difíceis da jornada do anel. Sam nunca foi corajoso e seu interesse em acompanhar o outro hobbit era mais por curiosidade do que por heroísmo. Mas Sam cresceu durante a caminhada e sua amizade com Frodo se intensificou tanto que houve uma espécie de simbiose entre os dois. A presença de Sam foi fundamental para que a missão de Frodo fosse bem sucedida.





Paige

Paige, Kat e Beth formavam um grupo de três amigas médicas que vivam juntas e trabalhavam no mesmo hospital. Em matéria de amizade, todas eram ótimos exemplos, mas Paige se superava em questão de lealdade. Afinal, suspeitar que uma de suas amigas foi assassinada e virar a cidade do avesso para encontrar provas e punir o assassino, não é qualquer proeza. Uma amiga que prestou um grande tributo à sua companheira, mesmo que póstumo.








Sancho Pança

Sancho representava para D. Quixote a sua conexão com a realidade. Era ele quem mantinha o amigo com pelo menos um dedinho no chão, quando o herói se perdia em suas fantasias de grandeza. Mesmo sabendo que as promessas de riqueza feitas pelo “nobre” eram pura fantasia, ele não o abandonou. Permaneceu defendendo seu companheiro como um bom escudeiro, mas principalmente, como um grande amigo.







Alasca

Alasca foi a responsável por apresentar a Miles um mundo novo e de uma maneira generosa, poética e despretensiosa. Alasca é cheia de mistério, mas não há nenhuma dúvida quanto às suas boas intenções. Para Miles ela é a cura para sua depressão, é a luz que surge quando ele tem de fazer alguma escolha e é seu divã quando precisa desabafar seus anseios mais íntimos. Sempre com a palavra certa, no momento certo. Uma figura fundamental para o seu crescimento, que deixou uma marca não só no rapaz, mas nos leitores.



Um comentário:

  1. Quero demais ler O Caçador de Pipas ♥ está na minha lista!
    Parabéns pelo blog!
    http://lerporquesim0403.blogspot.com/

    ResponderExcluir