terça-feira, 28 de julho de 2015

Sete adoráveis criminosos da literatura

Dexter

Ele é implacável. Mata a sangue frio, com requintes de crueldade. Não costuma cometer erros e sua sede de sangue não tem fim. Pelo menos não enquanto houver assassinos soltos por aí. Dexter é um justiceiro, que caça criminosos e o leva para sua sala dos horrores, extirpando com precisão cirúrgica os tumores que assolam a humanidade. Dexter teve um excelente professor, seu padrasto, que o ensinou a agir sempre dentro do rigoroso código de Harry, que prega fazer justiça com as próprias mãos. Mas apesar desse lado sombrio, o Dexter que vive em sociedade é um competente  profissional, um irmão cuidadoso, um namorado carinhoso e um pai postiço exemplar. Um personagem tão querido que faz sucesso em qualquer mídia em que apareça. Nos livros, na série e agora também nos quadrinhos.


Ripley

Ele é o assassino que sempre se sai bem e ao invés disso nos revoltar, ficamos é muito satisfeitos. Pois não dá para não torcer por Ripley. Ainda mais pelo fato de que cometer crimes é inevitável para ele. O rapaz não tinha uma má índole, pelo contrário, é um bom garoto. Mas as circunstâncias estão sempre o incitando a seguir pelo caminho criminoso. A partir do momento em que cometeu seu primeiro assassinato, ele se emaranhou tanto em seu próprio erro, que outras mortes foram se sucedendo para tapar os buracos que deixava. Matar para ele não é um prazer, é um mal necessário. E foram tantas as pessoas de quem ele se livrou, que eliminar pedras no seu caminhos se tornou um hábito, no qual ele se aprimorou à cada novo livro.




Teo

Ele era aparentemente inofensivo. Um pacato estudante de medicina que vivia com a mãe deficiente e tinha como única ambição se formar e seguir com sua profissão. Mas tudo mudou quando Clarice cruzou seu caminho. O desejo foi instantâneo e ela se tornou a sua obsessão. A jovem deu um novo sentido à sua vida e ele não poderia conceber a possibilidade de não estarem juntos. Por isso, após um ato de violência não houve outra opção que não fosse sequestrá-la e levá-la para um lugar só deles. Mas mesmo sendo tão metódico, seu plano tinha falhas e ele não teve o menor pudor em cortar estas pontas soltas, mesmo que para isso fosse preciso cometer novos delitos. Um psicopata que se permitiu ser romântico e foi até as últimas consequências para viver um grande amor. Ou pelo menos algo que ele acreditava ser amor.


Jeff Stevens

Ele é o ladrão mais charmoso de todos os tempos. Sedutor, ágil e cheio de lábia é capaz de sair de uma festa levando as joias de todas as convidadas sem que elas percebam. E sua habilidade é tão grande, que conseguiu passar a perna numa colega de profissão. Mas ele nunca usou de violência e nem roubou pessoas necessitadas. Seu alvo são os milionários e seus métodos são sempre engenhosos. Um verdadeiro ilusionista, que passa a perna em suas vítimas sem derramar uma gota de suor e não deixa rastros. Porém, apesar de sua profissão não convencional, é uma boa pessoa, com um passado marcado pela desilusão e capaz de  grandes sacrifícios pela pessoa que ama.



Rhev

O Zero Sun é uma boate barra pesada localizada em Caldwell, onde boa parte dos frequentadores são vampiros. E o dono desse estabelecimento é nada menos que Rhev, o Reverendo, um ser híbrido, metade vampiro, metade sympatho (uma espécie de manipulador de emoções), que usa o local como fachada para um negócio muito mais lucrativo: tráfico de drogas. Porém, apesar ser um violento criminoso, capaz de mandar arrebentar qualquer um que tente atravessar seu caminho, ele é uma figura atormentada por sua própria natureza mestiça. Uma criatura que não tem um lugar nem de um lado e nem do outro, vítima de uma chantagem que o transforma em escravo sexual e portador de uma doença que o torna dependente de dopamina, uma droga que amortece os sentidos. Mesmo sendo um fora da lei, ele é honrado, valente e ao encontrar um grande amor, mostra o seu lado mais nobre.

Locke Lamora

O órfão Locke Lamora tinha tudo para ser apenas mais uma das inúmeras crianças que, abandonadas, acabam se desviando para a marginalidade. E, na verdade, ele seguiu esse caminho, mas não se tornou um ladrão comum. Treinado nas artes criminosas desde pequeno, roubar não é apenas uma necessidade, mas um talento que manifesta com orgulho. Locke nos apresenta uma visão de mundo politicamente incorreta, mas fascinante. Isso porque o personagem foge de qualquer maniqueísmo. É um ser humano com alguns desvios de conduta, mas com muitas qualidades que o tornam um herói pouco convencional, mas mesmo assim merecedor da nossa simpatia. Ele não tenta se justificar, comete delitos sim, mas aceita-os como uma ação necessária, aproveitando as oportunidades quando elas surgem. Um vigarista que exerce sua função com elegância, ironia e muito charme.
Dmitri

Filho de um anarquista, Dmitri decide seguir os ideais do pai e, por indicação do próprio, entra no grupo terrorista Mão Negra, onde aprende as habilidades mais perigosas... para ele próprio, já que ele é um desastre nos treinamentos. E seus modos desastrados o acompanham em sua carreira de assassino profissional. Assim que é contratado para matar uma vítima, essa não dura muito tempo. Não porque ele seja implacável, mas porque costuma chegar atrasado na execução e quando percebe, o serviço já foi feito por outro. Dmitri tem seis dedos em cada mão e talvez seja essa a causa de sua inabilidade, mas nem mesmo o fracassos levam-no a desistir de sua carreira nada promissora de assassino de aluguel. Porém, se por um lado ele não é muito eficaz em suas missões, por outro, sua vida é uma grande aventura, encontrando em suas aventuras as mais diversas personalidades da História.

4 comentários:

  1. Assisti alguns episódios de Dexter e gostei dele. Tenho vontade de assistir toda a série, mas ainda não tive a oportunidade. O Jeff de "Se houver amanhã" era incrível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso do Dexter, a série é bem melhor que os livros.

      Excluir
  2. Assisto a série Dexter até hoje. Na verdade eu descobri ele tempos depois que já tinha acabado a série.. rsrs Ainda tenho muita coisa para assistir. E o livro ganhei de dia dos namorados, já pedi e deve estar pra chegar... Quero ler todos! E que sejam tão bons quanto a Série.
    O Téo me deixa sem palavras... Como não odiar, mas como não amar?! Rsrs
    Os outros não conheço...
    Abraços! =D

    http://www.lendo1bomlivro.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Assisto a série Dexter até hoje. Na verdade eu descobri ele tempos depois que já tinha acabado a série.. rsrs Ainda tenho muita coisa para assistir. E o livro ganhei de dia dos namorados, já pedi e deve estar pra chegar... Quero ler todos! E que sejam tão bons quanto a Série.
    O Téo me deixa sem palavras... Como não odiar, mas como não amar?! Rsrs
    Os outros não conheço...
    Abraços! =D

    http://www.lendo1bomlivro.com.br/

    ResponderExcluir