segunda-feira, 15 de junho de 2015

A Promessa - Harlan Coben


                                                                Sinopse

"Se algum dia vocês estiverem encrencadas, se algum dia precisarem de ajuda, prometam que vão me ligar. Vou buscá-las onde estiverem. Prometam para mim."

Esse é o pedido que Myron Bolitar faz as filhas de sua namorada e a de sua melhor amiga. Devido à uma tragédia em seu passado, teme que elas entrem num carro conduzido por alguém alcoolizado. Numa noite, Aimee, a filha de sua amiga, liga para Myron, pedindo uma carona a um endereço desconhecido, que alega ser de uma amiga. No dia seguinte, ela desaparece, e a vida de Myron vira um caos. De protetor ele se torna suspeito. O caso leva a outro desaparecimento, com vários pontos em comum com o caso de Aimme e Myron se lança numa busca desesperada para encontrar a adolescente.
               

                                                                Resenha

Encontrei essa raridade na Biblioteca Municipal e não pude deixar de trazê-lo, mesmo tendo uma lista enorme de não lidos em minha estante. A Promessa é um livro fundamental para os fãs de Myron Bollitar, pois além de se tratar de uma história envolvendo pessoas muito próximas a ele, é um divisor de águas em sua vida pessoal. O encontramos separado de Jessica, a quem detesto, e namorando Ali, uma viúva com dois filhos que aparentemente parece ser muito mais agradável que sua ex-namorada. Ledo engano. Ali é a personagem mais chata do livro. Insegura, vive atormentando Myron o acusando de estar ao lado dela por piedade, de não ser tão bela e talentosa quanto Jessica, de que ele é condescendente. Uma overdose ambulante de autopiedade cujas aparições não acrescentaram nada de bom na história. Win está mais velho, com fios grisalhos no cabelo, mas tão perigoso e infalível como sempre. Pra mim, um dos melhores personagens das séries da atualidade. Herster Cremstein também dá as caras, sempre aparecendo como um furacão, deixando todos ao seu redor atordoados. Inclusive a nós, leitores. Sem falar nas diversas referências a Jeremy, filho do detetive, que está na guerra, o que deixa Myron angustiado. 
Quanto à trama é o mesmo assunto recorrente nas obras de Harlan, alguém desaparece e é ele quem se mete a procurar. Porém, a grande diferença, pelo menos nos livros da série Myron Bolitar, é que ele está indiretamente envolvido no sumiço, já que deu carona para a jovem pouco antes dela desaparecer. Dessa forma, ele tem de lidar com o sentimento de culpa e também com as suspeitas de que tenha alguma participação no ocorrido. Dá muita pena vê-lo sendo acusado, quando tinha a melhor das intenções ao dar carona para a garota. E é a responsabilidade de sua boa ação ter contribuído para o sumiço da jovem, que o faz se dedicar ferreamente à investigação. Como sempre, as desventuras do detetive rendem uma avalanche de porrada, bastante humor e muita emoção. Diversas situações vão se entrelaçando até que no final todo mundo parece estar envolvido na trama. E então, um acontecimento inesperado parece resolver a questão para que, pouco depois, novas perguntas surjam e muitas reviravoltas sejam necessárias até que nos seja apresentada uma solução satisfatória.
O que eu não gostei foi dos diversos focos narrativos. Diferente do que acontece nos demais livros da série, onde a história é narrada somente pelo ponto de vista de Myron, nesse há muitas outras vozes, o que dá uma amplidão desagradável, que chega a tornar a leitura dispersiva em alguns pontos. Sendo que essa forma narrativa é completamente dispensável. Um dos destaques do livro é a dupla de assassinos chamada de gêmeos. Harlan é craque em criar assassinos bizarros, mas estes superaram todos os que eu conhecia. Espero que a Arqueiro não demore a relançar esse livro. Quando aparece nos sebos virtuais, os valores são absurdos e merecemos ter a coleção completa da série Bolitar.  

4 comentários:

  1. Ronaldo, com tantas séries de livros boas no mercado, as de Harlan Coben por enquanto estou conseguindo resistir. Como prefiro livros físicos, se eu ficar adquirindo muitas séries não terei onde guardar tantos livros rsrsrs. Duas obras independentes do autor que li gostei muito.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas mesmo eu adorando o Myron, acho os individuais melhores.

      Excluir
  2. Esperamos para que a Arqueiro relance esse livro!
    estantepolicial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir