sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Sete coisas assustadoras criadas por Stephen King



 Ele não nos apavora somente recriando seres já tarimbados, como vampiros, lobisomens, zumbis e fantasmas. Stephen King tira terror dos elementos mais inusitados e cria vilões totalmente inesperados e diferentes do que estamos habituados.

George Stark

George Stark é o pseudônimo de Thad Beaumont, um escritor que faz bastante sucesso escrevendo histórias sobre um assassino. Mas Thad decide dar um fim a esse alter ego e realiza um funeral simbólico para George. Porém o escritor inventado por Thad se recusa a desaparecer e volta do
mundo dos mortos para cometer uma série de crimes. É isso mesmo, o pseudônimo criado pelo personagem de King ganha vida após ser deixado de lado pelo seu criador e espalha o terror. E, além de ser um homicida cruel, o que o torna tão pavoroso é pensar que algo criado pela nossa própria mente possa ganhar vida e sair por aí trucidando as pessoas. Com o decorrer da leitura, descobrimos que ele não é bem uma obra de ficção e a revelação de como nasceu Stark é uma surpresa terrificante.


O Nevoeiro 

Uma névoa que invade uma pequena cidade, isolando um grupo de moradores dentro de um supermercado. O fog pareceria inofensivo, apenas um inconveniente que impedia as pessoas de enxergarem pelas ruas, podendo causar alguns acidentes. Mas coisas bem mais pavorosas estão escondidas dentro daquele nevoeiro, a morte na forma de tentáculos. As criaturas, ou a criatura, não há como se saber ao certo, tenta de todas as formas invadir o local e esmagar os moradores que não tem como se defender. Saber que se está cercado por uma criatura de forma indefinida, ou pior, dezenas dessas criaturas, não é bem o que se espera quando se sai para fazer algumas compras.


Cujo

 Como pode um São Bernardo, um dos cães mais bonachões, se tornar uma fera assassina? Enquanto caçava um coelho nos campos ao redor da casa da família Trenton, Cujo é mordido por um morcego infectado com raiva. É então que começa sua trilha de sangue, matando várias pessoas, incluindo seu dono, Joe. Um dos momentos mais tensos do livro é quando encurrala  o restante da família dentro de um carro por três dias. Apesar de não se tratar abertamente de um romance sobrenatural há uma insinuação de que o cão foi possuído pelo espírito do xerife Frank Dodd, personagem que morre logo no início de A Zona Morta.


O Domo

Uma redoma surgir no céu e isolar sua cidade do resto do mundo seria apavorante o suficiente. Mas além disso esse domo é cheio de surpresinhas nada agradáveis. Ele manipula os moradores para que façam o que ele quer. Ele mata pessoas como se fossem formigas. Ele as enlouquece. O domo é um dos vilões mais silenciosos da literatura e por não saber o que se espera dele é tão assustador. Quanto menos se conhece algo, mais motivos temos para temê-lo. E o domo não economiza nesses motivos.

Christine

Christine era feia, velha e maltratada. Mas nas mãos do apaixonado Arnold, se torna uma belezura. Arnold, conhecido como Arnie, é um Nerd que está no colegial e mora com os pais numa cidade do interior. E Christine é um carro. O fascínio que esse automóvel gera em seu novo proprietário é tão grande que provoca uma grande mudança em sua personalidade. De um rapaz inocente ele se transforma num bad boy rancoroso e violento. Ele não vê o quanto aquele carro é perigoso e quando mortes começam a ocorrer fica difícil saber quem é o responsável. O motorista ou o automóvel.
A Coisa

Algo que percorre sorrateiramente as ruas silenciosas da noite, que se esconde no esgoto e toma diversas formas sendo, ironicamente, a mais assustadora delas a de um palhaço. O motivo dessa criatura se disfarçar de palhaço não é o de atrair as crianças, que são seu alvo principal, mas sim o de escarnecer deste símbolo de inocência. A Coisa é um ser debochado, que ri dos seus medos, que zomba da pureza, que borra de sangue o colorido dessa fase tão bela da vida. O pior símbolo da maldade personificado em um livro.







Randall Flagg

Randall Flagg, alguém que parece ter vindo do nada e deixou um rastro de maldades por onde passou. Apareceu em Os Olhos do Dragão como um feiticeiro, em A Dança da Morte como um líder carismático e em A Torre Negra como uma pedra no sapato de Rolland, tentando à todo custo impedi-lo de chegar ao seu destino. E o que torna tão assustador é exatamente essa "capacidade" de estar em tantas obras de King. Quando achamos que ele levou a pior, lá vem esse cara novamente aprontar. Uma criatura que assombra a bibliografia do mestre do terror.






26 comentários:

  1. Amei o post, quero ler alguns desses títulos.

    triocoffee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua postagem!
    Recentemente li O Iluminado e Doutor Sono.
    Quero mais livros do Stephen King.
    Abraços

    Blog do Ben Oliveira

    ResponderExcluir
  3. A Coisa e Randall Flagg são vilões fenomenais, e o mesmo digo de ambos os livros. King é mestre em coisas assustadoras.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Do King, li apenas O Iluminado, mas foi recentemente. Pretendo ler as demais obras desse fantástico autor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele tem obras para tudo quanto é gosto, esbalde-se nas opções.

      Excluir
  5. Tenho muitas resenhas em meu blog, caso se interessem: http://resenhandocomluke.blogspot.com
    King é meu autor favorito as resenhas dele são muitas, vá lá na página e curta com o mundo sombrio de SK. Tem uma mini biografia também muito legal!
    Vale a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou visitar seu blog, adoro ver as diferentes opiniões sobre as obras de King.

      Excluir
  6. Olá Ronaldo, adorei sua postagem, parabéns!

    Recentemente li 'Desespero' achei o livro incrível com uma narrativa fantástica e não era pra menos se tratando de King. Esse com certeza é um dos livros mais macabros do gênero e também do autor, dos quais eu li.

    Não li muitos livros de King apesar de ter alguns na estante. Já li Carie, a estranha, O pistoleiro e A espera de um milagre, todos muito bons. Das obras citadas na postagem, muitas delas conheço pelas adaptações, mas espero ler em breve.

    Beijokas da Quel
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já começou com alguns dos melhores, isso é bom porque dá vontade de ler os demais.

      Excluir
  7. Dos livros dele que já li um dos que eu mais gostei foi A Hora do Vampiro.

    ResponderExcluir
  8. Só tenho que discordar de uma coisa (porque eu sou mesmo muito chata). A redoma na verdade não tem poder por si só. As atrocidades que acontecem são puramente frutos da maldade humana, que se beneficia da redoma para tomar conta através de pessoas mau caráter. Isso para mim que é o mais incrível, o fato sobrenatural é apenas um detalhe. A redoma está lá, e as pessoas aprisionadas vivem seus próprios infernos pessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, em muitas obras do King o sobrenatural é só um pretexto para explorar a psicologia humana. Concordo que as piores maldades cometidas em Chester Mills foram as das pessoas. Mas que aquela redoma, principalmente no início, dá um baita medo, ela dá, rs.

      Excluir
  9. O King é um dos meus autores favoritos, o primeiro livro que li dele foi O Pistoleiro e confesso que me decepcionei um pouco mas não desisti e insisti na série e depois de terminar A Escolha dos Três eu tive certeza que ele seria meu autor favorito pra sempre rs. Acho a série A Torre Negra genial, assim como todos os outros livros que li dele. Um grande vilão dele na minha opinião se encontra em Carrie, A Estranha, esse foi um dos livros que me deixou triste por semanas por que apesar de todos os monstros sobrenaturais que ele retrata nos livros dele, as piores atrocidades sempre virão da natureza humana que tem tanta dificuldade em aceitar as diferenças.

    ResponderExcluir
  10. Fantástico o seu post!
    Sou fã desse cara chamado Stephen King. Dos livros que você citou não li "A Metade Negra" e "Cão Raivoso". Dos dois, "A Metade Negra" é aquele que morro de vontade, mas... o dito cujo resolveu entrar para a lista de obras raras do mestre e com preços lá nas nuvens. Lembro-me do filme que assisti há muito tempo. Caraca, a cena inicial quando estão operando a cabeça do personagem e o médico vê um olho humano piscando no cérebro do infeliz, acho que do Timothy Hutton,Brrrr.
    Grde abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse cena é medonha mesmo. Só comprei esse livro porque achei por um valor razoável, pagar uma fortuna numa raridade não tem graça. Ainda não vi o filme, vou ver se encontro.

      Excluir
  11. Já leu O Cemitério? Creio que de lodos os que li do King, foi o que mais me assombrou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não, minha referência é só do filme, mas dizem que é um dos melhores livros dele.

      Excluir
  12. Stephen King realmente é um gênio! Gosto da maior parte de seus livros.

    ResponderExcluir